sexta-feira, 1 de maio de 2020

PREFEITO HENRIQUE CÉSAR: Tiro no pé politicamente

Advogadas Patrícia Bigode e Ticiana Arêa Leão Fotos: Reprodução/Facebook

O prefeito de Alto Longá (PI), Henrique César de Arêa Leão Costa (PSD), sem dúvida, não fez uma escolha bem acertada ao pedir a sobrinha e advogada Ticiana Arêa Leão para fazer sua defesa gravada em vídeo em relação às críticas que vem recebendo em “bombardeios nas redes sociais em postagens de vídeos, fotos e cópias de documentos oficiais revelando supostos atos suspeitos de má gerência com o dinheiro público”, conforme relatou em vídeo a advogada Patrícia Bigode.
  Nesse sentido, a tal emissária do tio com seu aspecto de cara de rica e que não conhece praticamente nada sobre a pobreza de Alto Longá porque nunca passou fome na vida fez foi piorar a situação dele perante a opinião pública ao tentar transformá-lo em vítima diante de tantos fatos verdadeiramente comprovados com documentos e provas contundentes de seus atos administrativos com gastos que chamaram à atenção das autoridades competentes do Tribunal de Contas do Estado –TCE, Ministério Público e Judiciário.

A observação é do vereador Expedito Moto Peças (PT), líder da oposição na Câmara Municipal de Alto Longá, acrescentando que em determinado trecho da fala da sobrinha do prefeito Henrique César, ela afirmou categoricamente que o seu tio vem sofrendo com tantas denúncias e acusações que não consegue dormir direito. Sabia que pode ser verdade mesmo! Afinal de contas, só pode estar preocupado em ter que devolver milhões de reais por suspeitas de corrupção, ser afastado do cargo de prefeito ou até ser preso e trocar o conforto do “lar luxuoso” pelo piso de cimento da Casa de Custódia. Assim, a preocupação parece ser justa.

Vereador Expedito Moto Peças (PT) 

A mais recente ação do prefeito Henrique César foi mandar publicar no dia 29 de de abril último uma portaria nomeando o próprio primo, Lucas Martins de Arêa Leão Costa, para o cargo em comissão de Secretário Municipal de Turismo de Alto Longá, em plena crise de enfrentamento ao novo coronavírus, doença que causa perplexidade à humanidade em todo o mundo.   

Como se sabe, a inoportuna portaria foi publicada no Diário Oficial dos Municípios, com efeito retroativo a partir do dia 02 de abril deste ano, possibilitando que o rapaz receba salário referente aos últimos 28 dias.



Nenhum comentário:

Postar um comentário