segunda-feira, 16 de maio de 2022

Piauí lidera ranking nacional de cadastros da Tarifa Social de Energia Elétrica

Durante o evento, haverá o lançamento da Campanha 2022 da Tarifa Social 

Foto: Reprodução

Em 2021, foram cerca de 50 mil novos cadastros, o que resultou em mais de 520 mil famílias com o auxílio em todos os 224 municípios piauienses  

Pelo segundo ano consecutivo, de acordo com dados divulgados pela Aneel, o Piauí tem, proporcionalmente, a maior aderência à Tarifa Social de Energia Elétrica no país. O Estado também alcançou o melhor desempenho nacional (86,6% – dado atualizado em 2022), quando se compara a aderência em relação ao número de famílias com perfil, inscritas na base do CadÚnico. Isso significa que aproximadamente 87 em cada 100 famílias aptas ao benefício estão incluídas no sistema da Distribuidora para desconto na fatura de energia.  

Em 2021, foram cerca de 50 mil novos cadastros, o que resultou em mais de 520 mil famílias com o auxílio em todos os 224 municípios piauienses. Os números representaram uma economia total para os beneficiados de, aproximadamente, R$ 184 milhões, possibilitando que esse recurso fosse investido em outras necessidades, movimentando a economia local de cada município.   

Esse resultado é fruto de um esforço coletivo que envolve municípios, Governo do Estado – por meio da Secretaria da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc) – e Equatorial Piauí. Para reconhecer o trabalho das equipes que atuam frequentemente na busca ativa de famílias com perfil baixa renda, será realizado, nesta terça-feira (17), às 11h, no Theatro 04 de Setembro, o Prêmio “Boas Práticas da Tarifa Social de Energia Elétrica 2021”. Durante o evento, haverá o lançamento da Campanha 2022 da Tarifa Social.  

O ranking nacional divulgado pela Aneel indicou também outras distribuidoras do Grupo Equatorial entre as cinco melhores do país. “Os números de 2021 apontam que nossas ações têm alcançado o público baixa renda e garantido a essas famílias descontos de até 65% na fatura de energia. Ainda existe, em todo o Piauí, mais de 90 mil famílias com perfil para cadastro na Tarifa Social. Por isso, continuaremos com a busca ativa em 2022, não só para manter os resultados alcançados, como também para ampliar o número de piauienses assistidos”, declara Lener Jayme, presidente da Equatorial Piauí.  

O Prêmio ‘Boas Práticas da Tarifa Social” será transmitido ao vivo pelas redes sociais da Equatorial Piauí e do Governo do Estado. Durante o evento, os municípios piauienses com melhor destaque em número de cadastros da Tarifa Social serão premiados por suas ações de busca ativa. “É satisfatório saber que a cada ano mais piauienses, acima de tudo, acessam um direito adquirido, impactando positivamente o orçamento familiar, e também os resultados no comércio, com a injeção mensal de milhões de reais na economia local”, afirma José Santana, secretário da Sasc. (CCom/SASC) 

URGENTE: Silvio Mendes, Ciro Nogueira e Jorge Lopes entram em defesa do IFPI, de Angical

O pré-candidato a governador Silvio Mendes (União Brasil), o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira e o pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes (União Brasil) entram em defesa do IFPI, de Angical 

Foto acima: A pré-candidata a vice-governadora Iracema Portela, o pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes e o diretor do IFPI – Angical, reunidos na luta por melhorias no Campus 

A agenda de pré-campanha do pré-candidato a governador Silvio Mendes (União Brasil), na Região do Médio Parnaíba, contou com as presenças da pré-candidata a vice-governadora Iracema Portela (PP), do pré-candidato ao Senado, Joel Rodrigues (PP) e do pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes (União Brasil). Aproveitando o momento inadiável, eles estiveram reunidos com o diretor do Instituto Federal de Educação do Piauí - IFPI, de Angical, Professor Rogério Souza Azevedo, que expôs o grave momento por que passa o Campus, com o restaurante paralisado por falta de recursos orçamentários em torno da ordem de R$ 1.890,000,00, para o término da obra do ponto de alimentação. 

Com isso, o restaurante do IFPI deixou de oferecer 600 refeições diárias. Além disso, a falta de equipamentos no laboratório de informática se tornou outro problema grave prejudicando diretamente aos estudantes daquela instituição de ensino superior.  Preocupado diante dessa situação, o pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes prontamente intermediou conversa positiva e entendimento do diretor do Campus do IFPI, de Angical, Professor Rogério Azevedo com a deputada federal Iracema Portela e o ministro Ciro Nogueira, da Casa Civil do Governo Federal, sendo que já foi encaminhado ofício ao Ministério da Educação pedindo a liberação dos recursos necessários visando a solução dessa demanda urgente. 

Com sua sensibilidade, o ministro Ciro Nogueira garantiu tanto para Jorge Lopes quanto para o diretor da instituição, Professor Rogério, que lutará junto ao Ministério da Educação pelos importantes benefícios aos jovens de 15 municípios da Região do Médio Parnaíba. Ao todo, são 950 alunos que necessitam dessas refeições e equipamentos de informática. 


Foto acima: O pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes e o diretor do IFPI, de  Angical, Professor Rogério Azevedo 


Foto acima: O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, garantiu ao pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes lutar junto ao MEC por melhorias para o IFPI, de Angical 

Foto acima: O pré-candidato a governador Silvio Mendes e o pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes entram na defesa da manutenção e melhoria do IFPI, de Angical 

domingo, 15 de maio de 2022

Henrique Pires reúne representantes de 25 associações comunitárias e fala da importância do IAEPI e Sisar para avançar mais em saneamento no Piauí

O deputado estadual Henrique Pires (MDB) e o diretor-geral do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí - IAEPI, Magno Pires, estiveram reunidos no sábado (14) com representantes de 25 associações de moradores e comunidades rurais de Teresina, União, José de Freitas, Miguel Alves, Nazária, Monsenhor Gil, Castelo, Valença e Picos.  Participaram ainda da reunião, alguns diretores e servidores do IAEPI, entre eles, Avelar Amorim (diretor de Sustentabilidade do órgão), o presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Piauí- Fetraf, Washington Leite de Oliveira e o vereador de Teresina, Zé Filho (MDB), além de outros convidados.  

Como se sabe, o Instituto de Águas e Esgotos do Piauí (Iaepi) está atuando para que o Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar) possa executar seus trabalhos em 2022, a contento em aceleramento de obras em vários municípios. Nesse sentido, o Sisar é responsável pelo abastecimento de água, esgoto, tratamento de lixo e resíduos sólidos na zona rural dos municípios. O Sisar é uma organização não-governamental (ONG) sem fins lucrativos criada em 2004. Em resumo, a missão da ONG é garantir a operação e manutenção dos sistemas de abastecimento de água e esgoto. 

O deputado Henrique Pires é um grande entusiasta pela causa da melhoria de abastecimento de água, esgoto, tratamento de lixo e resíduos sólidos no Piauí, até porque, conhece muito bem essa realidade de perto. Ele já foi presidente da Fundação Nacional de Saúde - FUNASA, órgão vinculado ao Ministério da Saúde.  

Na ocasião, Henrique Pires reafirmou o seu propósito de continuar sua luta para garantir recursos e assegurar mais investimentos no setor.  


Por sua vez, o diretor-geral do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí - IAEPI e vice-presidente da Academia Piauiense de Letras – APL, Magno Pires aproveitou o momento e fez através da APL a doação de 70 livros com distribuição entre as lideranças comunitárias presentes. Os livros fazem parte do acervo da comemoração dos 100 anos de fundação da APL. Na verdade, foi o segundo evento em que o acadêmico Magno Pires distribuiu livros. Pires é advogado, jornalista e escritor.  

Após o encontro com as lideranças comunitárias e servidores do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí, o deputado Henrique Pires e o seu pai diretor do IAEPI, Magno Pires, ofereceram almoço para os convidados no Restaurante Fogo Campeiro, na zona Leste de Teresina. 



TERESINA: Silvio Mendes, Bárbara Silveira e Jorge Lopes no Mercado da Vermelha


Silvio, Bárbara e Jorge

No registro acima dessa foto, está o pré-candidato a governador Silvio Mendes (União Brasil), a pré-candidata a deputada estadual Bárbara Silveira (PP) e o pré-candidato a deputado federal Jorge Lopes (União Brasil). Jorge Lopes avaliou como bastante positiva a visita ao mercado público no contato direto com feirantes e clientes.  

Na manhã deste domingo (15), o pré-candidato a governador Silvio Mendes (União Brasil), acompanhado de pré-candidatos a deputado estadual e federal fez visita ao Mercado da Vermelha, na zona Sul de Teresina.

sábado, 14 de maio de 2022

SASC: Programa Piauí Acolhe é tema de programa de TV francesa

As correspondentes estão no Piauí para conhecer de perto o Programa Piauí Acolhe 

Foto: Reprodução (SASC)

O secretário da Assistência Social Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), Zé Santana, recebeu nesta semana as jornalistas francesas, Louise Raulais e Perrine Juan. As correspondentes estão no Piauí para conhecer de perto o Programa Piauí Acolhe, tendo em vista que o Piauí foi o primeiro estado a conceder benefício aos órfãos da Covid no Brasil.  

Louise, que presta serviço a três canais de TV Franceses, conta que soube do programa pioneiro através de atividades do Consórcio Nordeste. “Viemos conhecer porque o Piauí foi o primeiro estado a ter esse programa e também o primeiro a dar esse benefício e então procuramos a secretaria”, diz a jornalista. 

Para a cobertura, as jornalistas contam com o apoia da equipe do Programa Piauí Acolhe da Sasc para a realização de visitas às famílias que já recebem o benefício. “Fomos gravar com uma família que tem três órfãos que ficaram com o pai. A mãe faleceu de Covid aos 34 anos, deixando um bebê de um ano. O pai contou que esse programa tem ajudado muito porque recebeu o benefício para as três crianças e as meninas que já são adolescentes podem ir para a escola e ele precisou do dinheiro também para comprar comida”, relata Louise. 

A técnica da Sasc, Fabiane Bezerra Monteiro, coordenadora técnica do Território Entre Rios, que abrange Teresina, explica que o Programa Piauí Acolhe é destinado a crianças que ficaram órfãs por conta da Covid 19. Essas crianças receberão um benefício no valor de R$ 500 até atingir a maioridade civil.  “Estamos realizando busca ativa e sensibilizando os Centros de Referência em Assistência Social e os CRAS para que estas crianças que estão invisíveis se tornem visíveis perante a sociedade e que sejam acolhidas”, completa. 

Foto: Reprodução (SASC)

Por conta da Busca Ativa que vem sendo realizada em todos os municípios do estado, o Piauí tem hoje cerca de 15 crianças que já recebem o benefício e outras já cadastradas aguardando para entrar no Sistema Sasc Integração. 

Camila Nogueira relata que uma das principais dificuldades para inclusão das crianças no cadastro é exatamente a comprovação através de certidão de óbito que a morte dos pais se deu por conta da Covid 19. “Muitos órfãos já foram beneficiados por meio do aditivo a Lei 7.611, que estende o benefício a quem perdeu apenas um dos pais, ainda assim é difícil pois muitas famílias no interior não buscaram a comprovação da causa da morte do parente”, diz Camila. 

A Diretora de Gestão do Suas da Sasc, Rosangela Sousa, destaca que o programa visa atender e acompanhar os órfãos da Covid em suas necessidades psicossociais através do CRAS mais próximos da sua residência. Entre os requisitos para receber o auxílio, a família de origem ou da família que acolhe deve receber até 3 salários mínimos, os órfãos devem ter menos que 18 anos, residirem no Piauí há mais de um ano, não obrigatoriamente sendo piauiense. “O órfão tem direito contanto que o CRAS descubra que eles realmente preenchem todos os requisitos e, o fundamental, que na certidão de óbito esteja escrito que a causa mortis do genitor foi exatamente a Covid. O benefício vale para a morte de um único genitor, ele não precisa ter perdidos os dois”, completa Rosangela. (SASC)

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Evaldo Gomes será o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023

 

Foto: Reprodução (Alepi)

O deputado Evaldo Gomes (Solidariedade) foi escolhido como relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do ano de 2023 na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). 

O projeto foi encaminhado pelo Governo do Estado no final de abril e estabelece os objetivos e metas a serem buscados pelo Executivo no ano seguinte. Além disso, o documento serve como direcionador da Lei Orçamentária Anual (LOA) que deve ser enviada em setembro para a Assembleia Legislativa.  

A matéria encontra-se em análise na Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação e depois deve ser enviada para análise em Sessão Plenária. A tradição é que o relator da LDO seja o mesmo da LOA. 

Nos últimos quatro exercícios financeiros isso se repetiu. Em 2019, o relator das duas matérias foi o deputado Nerinho (PT), em 2020, Franzé Silva (PT) e, em 2021, Henrique Pires (MDB). No ano de 2020, a LDO foi relatada pela Mesa Diretora da Alepi por causa do início da pandemia de Covid-19. 

A LDO não estabelece a distribuição orçamentária, mas define o formato em que ela será feita e apresenta as expectativas de receita e despesa do Governo do Estado para o ano seguinte. Por 2022 ser um ano eleitoral e marcar a escolha de uma nova liderança para o Executivo que assumirá em 2023, o processo de votação da LDO na Alepi deste ano já impacta no novo governo. 

Os parlamentares têm que fazer a análise do projeto de lei ordinária do Governo até o final do mês de junho. (cidadeverde.com)

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Rubens Pereira, o Rubão, cria suposta crise na base aliada de Carlos Brandão em Timon

Rubão, Socorro, Rafael, Leandro, Jaconias e Schnneyder

O quiproquó envolvendo o secretário de Articulação Política, Rubens Pereira, o Rubão, na questão da divisão dos cargos públicos vai dar o que falar. É que, os aliados não querem aceitar a matemática do velho político de Matões. E muita confusão vai rolar.  

Nos bastidores a conversa é uma só. Está em curso uma séria crise na base aliada do governador Carlos Brandão (PSB), em Timon, na região dos Cocais, devido à forte ingerência política do secretário de Articulação Política, Rubens Pereira, o Rubão, na contramão da divisão de cargos públicos vinculados ao Governo do Estado no município. Como se sabe, existem cinco líderes políticos que dão sustentação a Carlos Brandão, entre os quais, Socorro Waquim (deputada estadual), Rafael Rodrigues (deputado estadual), Leandro Bello (ex-vereador e suplente de deputado federal), Jaconias Moraes (ex-vereador e suplente de deputado federal) e Coronel Schnneyder (líder político).

A esperteza do secretário Rubão no sentido de “puxar a brasa para a sua sardinha” tentando favorecer a reeleição do seu filho deputado federal Rubens Pereira Jr (PT), chamou à atenção de aliados que não aceitam a distribuição de cargos a bel prazer dele. Há quem diga que Rubão vem agindo na tentativa de conquistar o apoio do pré-candidato a deputado estadual Leandro Bello na reeleição de Rubens Jr.  Quer dizer, em compensação lhe daria a liberdade para indicação do cargo de diretor da Unidade Regional de Educação - URE, de Timon. E tem mais: segundo fontes, ele estaria investindo também para garantir a permanência do ex-vereador Francisco Marques Torres, no cargo de diretor da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural – AGERP, desde que o mesmo confirme apoio ao projeto de reeleição de Rubens Jr. 

Essa tal ingerência de certa forma já ganhou dimensão contrária e estremecimento local. Isso poderá desarticular o grupo de Brandão criando um clima desfavorável pesado em Timon.  A esperteza do chefe da Secap relembra a música de Luiz Gonzaga naquela divisão maluca: "um pra tú, um pra mim e um pra eu". 

O poder de Rubão vai mais além. A sua filha Camila Torres exerce forte influência na Unidade Regional de Saúde, de Timon, bem como no Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco.  

Caxias  

Tudo em casa. Rubenilson Luna que vem a ser filho de Rubens Pereira, o Rubão, exerce cargo na diretoria de Regulação do Hospital Macroregional de Caxias. Segundo informações de fontes, o advogado Layl Ribeiro, sobrinho dele era nomeado na Gerência Regional de Articulação Política. 

São Luis 

A esposa do deputado Rubens Pereira Jr.,  Tereza Nunes Pereira, foi nomeada numa Diretoria do Hospital da Ilha, recém inaugurado em São Luís (MA). 

quarta-feira, 11 de maio de 2022

Prefeitos votam a instalação da microrregião de água e esgoto do Piauí nesta quinta-feira, 12

O Estado do Piauí se adequa ao Novo Marco Legal Regulatório do Saneamento Básico 

Foto: Reprodução

Após um estudo sobre a viabilidade técnica da proposta, o Estado do Piauí se adequa ao Novo Marco Legal Regulatório do Saneamento Básico. 

Semjuv promove 4ª Pré-Conferência Municipal da JuventudOs prefeitos das 224 cidades do Piauí se reúnem em assembleia geral virtual, na manhã desta quinta-feira (12), das 9h às 12h, para votar a instalação da Microrregião de Água e Esgoto (MRAE). Os prefeitos também votam a transferência de 40% das ações do Estado na Empresa de Águas e Esgotos do Piauí (Agespisa), que serão doadas para a MRAE. 

Uma reunião de trabalho, na manhã desta quarta-feira (11), presidida pelo secretário de Estado de Governo, Antonio Neto, discutiu com o presidente da Agespisa, Leonardo Sousa, com o diretor-geral do Instituo de Águas e Esgotos do Piauí, Magno Pires, os detalhes da votação desta quinta-feira. 

Após um estudo sobre a viabilidade técnica da proposta, o Estado do Piauí se adequa ao Novo Marco Legal Regulatório do Saneamento Básico, estabelecido pelas leis federais nº 11405/2007 e nº 14.026/2020 e pela Lei Complementar Estadual nº 262/2022. 

Pelo Novo Marco Regulatório do Saneamento, o Brasil precisa alcançar até 2033 – em onze anos – 99% dos domicílios atendidos com água tratada e 90% das residências dos brasileiros com tratamento de esgotos. 

O secretário Antonio Neto ressaltou importância da participação dos prefeitos votando a favor da criação da Microrregião de Água e Esgoto do Estado. 

No Brasil, lembra o secretário, mais de 100 milhões de brasileiros não dispõe de tratamento de esgoto e outras 30 milhões não têm água tratada em casa. A situação do Piauí melhorou nos últimos, mas há necessidade de mais investimentos, inclusive para a adequação do estado à legislação federal prevista no Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico. 

Antonio Neto adianta que o custo da adequação do Piauí à legislação federal relativa ao Novo Marco Regulatório do Saneamento deve ser da ordem de R$13,7 bilhões, representando o segundo maior investimento a ser executado no estado, atrás apenas da construção da Transnordestina. 

Instituições como o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BNDES e BNB podem financiar a execução das obras, além da iniciativa privada – via parcerias público-privadas. (CCom)