quarta-feira, 4 de agosto de 2021

FAMCC empossa Diana Araujo e Gilvan Santos na presidência da Associação de Moradores do São Benedito, em Timon

A prefeita Dinair Veloso fez questão de prestigiar o ato de posse no domingo (01)

Foto: Reprodução

REGISTRO: Em solenidade bastante prestigiada realizada no último domingo (01/08), na Quadra da Pracinha do São Benedito, a presidente da Federação das Associações de Moradores e Conselhos Comunitários e Movimentos Populares de Timon – FAMCC, Ieda Maria dos Santos e o secretário da entidade, José Reis, deram posse por aclamação a presidente  da Associação de Moradores do Bairro São Benedito, Diana Paula Leal Araújo e o seu vice-presidente Gilvan Santos (Pintim GF Adesivos) para o quadriênio  2021-2025.

Secretário Márcio Sá na posse de Diana Araújo

O ato de posse contou ainda com as presenças de autoridades e outros convidados e convidadas especiais, entre as quais, a prefeita de Timon, Dinair Veloso, o secretário Municipal de Desenvolvimento Social – SEMDES, vereador licenciado Márcio Sá, a vereadora Professora Vanda e o ex-prefeito e ex-deputado Chico Leitoa.

Diana Araújo em momento de emoção Foto: Reprodução

A jovem Diana Araújo que foi reconduzida novamente ao cargo de presidente da Associação de Moradores do Bairro São Benedito, em seu discurso visivelmente emocionada ela não conseguiu conter as lágrimas e a emoção diante da plateia ao lembrar do seu pai o saudoso e inesquecível líder comunitário e desportista nato o popular Escopeta, que era muito querido em Timon. “Foi um momento triste de lembranças e recordações e, ao mesmo tempo, fiquei feliz pela gratidão e o respeito das pessoas que continuam acreditando em nossos projetos e bons propósitos. Em primeiro lugar, agradeci a Deus por tudo de bom e pela sorte e a razão de prosseguir a nossa jornada para mais quatro anos à frente da entidade. Agradeci também ao meu pai Escopeta pela minha existência, bem como a todos os meus amigos e amigas pela confiança e apoio incondicional nos momentos bons e difíceis da vida que me ajudaram nessa luta incansável”, disse a presidente da Associação de Moradores do Bairro São Benedito, Diana Araújo, em rápida entrevista ao blogdoademarsousa.com.br.

Prefeita Dinair Veloso prestigiou a posse


terça-feira, 3 de agosto de 2021

Demissão de Rubens Júnior da Secap pode ter sido retaliação de Dino por ataques a família Coutinho

 

Grandão, Flávio Dino e Rubens Jr.

Amigos próximos do ex-secretário de Estado da Articulação Política e deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB), admitem que ele foi surpreendido com a demissão no domingo (01/08) pelo governador Flávio Dino (PSB). Pelo jeito, talvez, não imaginava que passaria por tal constrangimento que lhe aguardava em menos de 24 horas. O comunista passou o final de semana entre as cidades de Matões e Parnarama demonstrando que estava cheio de novos planos ainda na condição de ocupante de cargo no primeiro escalão do governo Dino.

Alguns blogs até divulgaram informações de que Rubens Júnior havia entrado numa onda de desgaste com o Palácio dos Leões. E no sábado (31), Rubinho acendeu o “estopim” quando como representante do governador Flávio Dino fez duros ataques aos outros aliados governistas no âmbito estadual em Matões, notadamente ao prefeito Ferdinando Coutinho, o Grandão. Aí foi a gota de sangue para a confusão chegar ao governador do Maranhão.

O Blog do Gilberto Léda apurou que os problemas de Rubens Júnior começaram ainda em 2020. Logo após a eleição para a Prefeitura de São Luís – na qual ele ficou apenas em quarto lugar, com 10,5% dos votos -, o parlamentar acreditava que voltaria a ocupar a poderosa Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid). Depois disso, acreditou que poderia ser bancado pelo governador como candidato a vice numa chapa para o Governo do Estado em 2022.  Para completar, nem sobre as articulações para as eleições do ano que vem ele vinha sendo ouvido.

Na crise política que remonta 2020, em Matões, o Blog do Ademar Sousa descobriu naquela época que a família ‘Pereira’ – entre eles, Rubens Pereira (pai), Suely Torres Pereira (mãe) e Rubens Pereira Júnior (filho) criaram certas dificuldades e embaraços para o governador Flávio Dino, visto que é muito ligado à outra família Coutinho – deputada estadual Cleide Coutinho, prefeito Ferdinando Coutinho, o Grandão e a primeira-dama Cláudia Coutinho, pré-candidata a deputada estadual em 2022. E, além do mais, o grupo ‘Pereira’ saiu derrotado nas urnas em 2020, com a reeleição de Ferdinando Coutinho garantida sem o apoio da base ‘Pereira’ que virou oposição.

Há quem atribua a demissão do ex-secretário de Estado da Articulação Política, deputado federal Rubens Júnior, pelo fato de ter feito duras críticas e acusações contra a família Coutinho, em especial ao prefeito de Matões Ferdinando Coutinho, o Grandão, alegando que o mesmo vinha criando problemas para o adiamento das obras de reforma e ampliação do Colégio João Paulo I e Farol da Educação, dentre outras. Quer dizer, o Rubinho foi afoito demais e cutucou o Grandão com vara curta resultando no desdobramento de sua queda do governo socialista de Flávio Dino. Será que o Grandão teve a solidariedade do homem que comanda a caneta no Palácio dos Leões?

“Agradeço ao deputado federal @rubenspereirajr pelo período em que exerceu a Secretaria de Articulação Política do @GovernoMA. Desejo que ele tenha sucesso no retorno ao mandato na Câmara, onde continuará a ajudar o nosso governo”, destacou Dino.       

No olho do furacão: Fábio Gentil é citado no processo que pode cassar o mandato de Flávio Dino

Fábio Gentil e Flávio Dino Foto: Reprodução

Duas ações contra o governador Flávio Dino (PSB) tramitam no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e que têm poder de cassar-lhe o mandato e de torná-lo inelegível por oito anos e nelas o prefeito de Caxias, Fábio Gentil é citado.

O caso Caxias

A cooptação do prefeito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos), segundo a Aije, talvez seja o caso mais claro de uso “abuso de poder do Investigado [Flávio Dino]. Na ação, as transferências envolvendo este Município, e a mudança de postura do gestor são consideradas “fato provado” do uso eleitoreiro dos cofres da Saúde estadual em 2018.

Ao se eleger, em 2016, Gentil derrotou grupo do ex-deputado Humberto Coutinho na cidade. Assim que assumiu, passou a reclamar de perseguição do Governo do Estado.

Nos seis primeiros meses do seu primeiro mandato, em 2017, o novo prefeito viu cair em 98% os repasses do Fundo Estadual de Saúde (FES) ao Fundo Municipal de Saúde (FMS) da cidade de Caxias.

Nesse período, a gestão municipal recebeu R$ 446 mil, contra R$ 23,7 milhões nos seis primeiros meses de 2016, quando Léo Coutinho (PSB), aliado de Dino, ainda era o prefeito (saiba mais).

Em 2018, contudo, na esteira da sua adesão ao grupo do governador, Gentil garantiu repasses de quase R$ 8 milhões para a Saúde de Caxias, ainda de acordo com a Aije.

“Histórico aliado do grupo político opositor ao governador Flávio Dino, o prefeito de Caxias, Fábio Gentil (MDB) durante o processo eleitoral, após receber cerca de 08 (oito) milhões de reais aderiu ao projeto político de reeleição dos Investigados”, diz o texto da ação, que apresenta uma série de matérias jornalísticas da imprensa local sobre o assunto.

Num vídeo em que anunciou sua adesão ao dinismo, o próprio Fábio Gentil chegou a “confessar” que decidiu aceitar uma aliança após a decisão do governador de “trabalhar muito mais do que tem trabalho pelo município”, ele terá “apoio político naquilo que for possível em relação às eleições de 2018”.

“Saímos daqui convictos mais além ainda de que o governador irá trabalhar muito mais do que tem trabalho pelo município e consequentemente tem nosso apoio junto a sua estrutura do Governo do Estado do Maranhão e nosso apoio político naquilo que for possível em relação às eleições de 2018”, disse Gentil na ocasião.

“A conduta praticada – ato administrativo repentino e não usual de transferência voluntária de R$ 72.338.034,61 (SETENTA E DOIS MILHÕES TREZENTOS E TRINTA E OITO MIL E TRINTA E QUATRO E SESSENTA E UM CENTAVOS) de recursos públicos para custeio de saúde de 75 municípios – (e aqui não há que se falar em cumprimento de obrigação formal preexistente para execução de obra ou serviço em andamento, e com cronograma pré-fixado e/ou destinados a atender situações de emergência e calamidade pública6) – é, claramente, um ato viciado por não atender ao interesse público, categoria essencial na interpretação de qualquer dispositivo endereçado às relações entre as entidades públicas e os cidadãos ou qualquer outra instituição”, destaca a ação.

O processo está sob relatoria do ministro Carlos Horbach no TSE, que já o encaminhou à procuradoria eleitoral para parecer.

Nos próximos dias, mais detalhes…

 (As informações são do Blog do Gilberto Léda) 

Coelho Neto: Secretária de Educação anuncia retomada das aulas presenciais em 16 de agosto

Foto: Reprodução

As aulas presenciais da rede pública municipal retornarão no próximo dia 16 agosto de 2021, de forma híbrida e gradativa.

Este é um momento de muita felicidade para todos nós da comunidade educativa de Coelho Neto, portanto, é como muita alegria que comunicamos a toda população coelhonetense a retomada das aulas presenciais, decisão esta, somente possível, após minucioso estudo, planejamento e garantias científicas acerca da preservação das vidas humanas inseridas no processo, obviamente, tudo isso ainda, em virtude da pandemia que ainda nos acomete.

Assim sendo, a retomada presencial obedecerá a todos os protocolos de biossegurança exigidos pelos órgãos de saúde pública. Reitero que, a decisão é fruto da avaliação epidemiológica do nosso município, que demonstra uma redução importante no contágio, na busca por leitos e atendimentos no sistema de saúde, mas acima de tudo, destaco a importância da adesão à vacina.

 Nós da SEMED elaboramos um Plano Estratégico de Retomada das aulas presenciais, este deverá ser apreciado por todo o nosso corpo de profissionais, Conselho Municipal de Educação, Sindicato, Vigilância Sanitária e Ministério Público.

Nosso prefeito Bruno Silva, sempre sensível, atencioso e comprometido com a política pública educacional do município, ressalta sempre, a importância da retomada do ensino de forma segura, atendendo aos protocolos de saúde e com competência técnica pedagógica, oferecendo assim, ensino de qualidade aos alunos. 

O regresso dos estudantes se encaminhará no formato híbrido, onde caberá a decisão pelo método de ensino presencial ou continuar de maneira remota. Neste primeiro momento, as atividades retornarão com atendimento presencial escalonado do total de alunos de cada turma, respeitando e cumprindo toda a forma de prevenção e controle da transmissão. Frisando que iniciaremos com aulas presenciais na modalidade híbrida para o 2º. 5º. e 9º ano, tendo em vista que são séries que irão participar do “Saeb – Sistema de Avaliação da Educação Básica - Prova Brasil”, bem como, retornaremos também com todas as turmas de 6º. ao 9º ano, estas também na modalidade híbrida (escalonada).

Serão exigidos o uso de máscaras, álcool em gel, TOTEM e o cumprimento do distanciamento social.

Os alunos, pais e responsáveis, que optarem pelo não retorno presencial, poderão dar continuidade aos estudos de maneira remota, com vídeo aulas, atividades impressas, livros didático, plataforma digital do Google Classroom, entre outros, iniciativa   criada em decorrência da pandemia do novo coronavírus como medida de auxílio do município em dar continuidade às aulas na rede e fomentar as práticas pedagógicas dos alunos.

Para o sucesso da retomada segura será necessário o esforço conjunto de toda a comunidade. 

Rosário Leal – Secretária de Educação

(Fonte: Prefeitura de Coelho Neto)

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Com reeleição sob risco, Rubens Jr. deve deixar o PCdoB após sair da Secap

Foto: Reprodução

Não foi nada amistosa a saída do deputado federal Rubens Júnior (PCdoB) da Secretaria de Estado da Articulação Política (Secap), anunciada no domingo, 1º, pelo governador Flávio Dino (PSB).

O comunista decidiu deixar o posto e tentar recuperar o tempo perdido – para ver se consegue uma difícil reeleição – depois de ser preterido dentro do grupo governista.

E, para isso, deve até mesmo deixar o PCdoB.

Os problemas de Rubinho começaram ainda em 2020. Logo após a eleição para a Prefeitura de São Luís – na qual ele ficou apenas em quarto lugar, com 10,5% dos votos -, o parlamentar acreditava que voltaria a ocupar a poderosa Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid).

Primeiro revés…

Depois disso, acreditou que poderia ser bancado pelo governador como candidato a vice numa chapa para o Governo do Estado em 2022.

Segundo revés…

Para completar, nem sobre as articulações para as eleições do ano que vem ele vinha sendo ouvido.

Terceiro revés…

E um desgaste grande demais na relação do comunista com o Palácio dos Leões.

Agora, é correr atrás de renovar o mandato. Mas não será fácil. (Com informações do Blog do Gilberto Léda) 

Jornalista e escritora Dina Magalhães toma segunda dose da vacina contra o coronavírus e agradece a imunização

Foto: Reprodução

Segunda-feira, 02 de agosto de 2021. Dia histórico para a vida da jornalista, escritora e apresentadora Dina Magalhães. Ela tomou a segunda dose da vacina contra o coronavírus. Foi no Departamento de Enfermagem do Campus da UFPI – Universidade Federal do Piauí com a dose decisiva do processo de imunização. Dina já havia tomado a primeira dose no Hospital Getúlio Vargas – HGV. Agora foi a segunda e definitiva da imunidade com a dose da vacina da Pfizer.

Na ocasião, Dina Magalhães como forma de reconhecimento ressaltou o trabalho das médicas Hilenildy e Cristiany que lhe atenderam no Departamento de Enfermagem, da UFPI, em Teresina. “O Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, no bairro Ininga, zona nobre da capital, é uma referência no combate ao vírus e na luta à favor da saúde. Grandes profissionais que nos orgulham! #gratidão”, publicou em suas redes sociais.

Foto: Reprodução

A jornalista Dina Magalhães destacou a importância da vacina da Pfizer. Em seu relato, fez questão de enfatizar que a vacina da Pfizer usa a tecnologia chamada de MRNA ou RNA-mensageiro, usando a engenharia genética para fazer a replicação de sequências de RNA para fabricar o imunizante.

Diferente de outras vacinas, não há a necessidade de cultivar grandes quantidades de vírus para usá-los como matéria-prima, o que torna o processo mais barato e mais rápido.

No caso da vacina da Pfizer, o RNA mensageiro mimetiza a proteína spike do vírus Sars-CoV-2, que o auxilia a invadir as células humanas. Essa "cópia", no entanto, não é nociva como o vírus, mas é suficiente para desencadear uma reação das células do sistema imunológico, que cria uma defesa robusta no organismo.

Eficácia alta

A terceira fase de testes da vacina da Pfizer foi anunciada em novembro de 2020. O estudo divulgado mostra conclusão da terceira fase de testes: a vacina não apenas é segura como ainda apresenta 95% de eficácia.

Em outro estudo, a vacina da Pfizer se mostrou capaz de reduzir o risco de casos graves da covid-19 já a partir da primeira dose em indivíduos com 70 anos ou mais. A análise de mundo real foi feita pela PHE (Public Health England).

Os dados mostram que, quatro semanas após a aplicação da primeira dose da vacina, a prevenção a casos sintomáticos variou de 57% a 61% no caso do imunizante da Pfizer.

Uma outra análise, publicada no periódico The Lancet e realizada com profissionais de saúde do maior hospital de Israel, a primeira dose da vacina mostrou-se 85% eficaz duas a quatro semanas após sua administração.

Resistente às variantes

Em fevereiro, um estudo publicado na revista científica Nature Medicine mostrou que a vacina da Pfizer foi capaz de neutralizar, em laboratório, três variantes do novo coronavírus que apareceram no Reino Unido e na África do Sul — consideradas ainda mais transmissíveis que a cepa original e apontadas como grandes obstáculos ao controle da pandemia.

Em outra análise, publicado na revista científica New England Journal of Medicine, o imunizante também foi capaz de neutralizar uma variante P.1, identificada pela primeira vez em Manaus e considerada altamente contagiosa. Atualmente, a cepa é uma das mais prevalentes em todo o território nacional.

 

Paulo Marinho Júnior é o favorito para deputado federal, conforme pesquisa feita em Caxias

Foto: Reprodução

O vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior (PL), mais bem votado para o cargo de deputado federal em 2018 na cidade com mais de 30 mil votos, deve repetir a votação, pelo menos é o que aponta recente pesquisa do Instituto DataIlha. Números obtidos pelo Blog Diego Emir, apontam liderança do filho do ex-prefeito Paulo Marinho na disputa por uma vaga na Câmara Federal.

Na pesquisa espontânea, Paulo Marinho Júnior lidera com 2,4%. A segunda colocada é a filha do prefeito Fábio Gentil, Amanda Gentil, que aparece com 1,6%. Ainda são citados Rubens Júnior com 0,5% e Carlos Lula com 0,3%.

Na pesquisa estimulada, o atual vice-prefeito possui 43,7% contra 16,9% da filha do prefeito. Nesse quesito, Rubens Júnior aparece com 13,9%; Felipe Camarão com 2,9% e os demais pontuam com menos de 1%.

Se Paulo Marinho Júnior manter esse percentual para a disputa de 2022, ele pode garantir quase 37 mil votos, o que seria muito importante para ajudá-lo a eleger federal.

Vale lembrar que existe uma disputa interna entre o vice-prefeito e a filha do prefeito para a disputa de federal e um tenta convencer o outro a ser deputado estadual. (Com informações do Blog do Diego Emir) 

Teresina disponibiliza oito UBS para o atendimento exclusivo de casos de síndrome gripal

Já as outras 84 UBS estão atendendo as demandas de saúde regulares da Atenção Básica

A população de Teresina tem, agora, oito Unidades Básicas de Saúde (UBS) que dão assistência exclusiva a casos de síndromes gripais leves. Essas unidades utilizam o “Fast-track”, protocolo do Ministério da Saúde para agilizar os atendimentos. Além dessas oito UBS, Teresina conta com mais 84 UBS que estão atendendo pessoas com outras doenças.

“A população pode olhar a lista das UBS e horários de funcionamento no site da FMS no endereço http://www.fms.teresina.pi.gov.br/. Essa divisão de atendimento feita nas Unidades é uma estratégia que contribui para diminuir aglomerações e evitar que pacientes suspeitos de estarem infectados pelo Coronavírus tenham contato com outros, sem sintomas”, Nádia Spindola, coordenadora de Ações Estratégicas da FMS.

Nessas oito UBS para atendimento de síndromes gripais, o paciente é colocado em local separado, preferencialmente arejado. Nádia Spindola fala que estão sendo feitas atualizações constantemente dos locais de atendimento. “Fazemos a análise dos dados dos atendimentos e observamos que algumas UBS apresentam queda na procura por atendimento tendo como causa as síndromes gripais. Esses dados são determinantes para a reorganização dos locais de atendimento”, explica.

Já as outras 84 UBS estão atendendo as demandas de saúde regulares da Atenção Básica. “São ofertadas consultas médicas e de enfermagem para atender pessoas com problemas de saúde que não sejam gripais. Os serviços de coleta de exame, retirada de pontos, curativos, trocas de sonda e entrega de medicamentos permanecem funcionando”, finaliza Nádia. (Semcom)