terça-feira, 3 de novembro de 2015

MARANHÃO: Mídia e governo

Governador comunista  Flávio Dino
A recente mudança de postura midiática do governo Flávio Dino (PCdoB) é resultado de uma intensa batalha interna no núcleo mais duro de seu governo; e que acabou vencida pelos chamados liberais, capitaneados pelo deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB), pelo presidente da Assembleia, Humberto Coutinho (PDT) ­ auxiliado pelo vice, Othelino Neto (PCdoB) ­ e pelo chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB).

Este quarteto conseguiu convencer o governador da importância de ampliar a divulgação do seu governo para além da chamada mídia alinhada. Eles venceram a batalha contra ninguém menos que o todo-­poderoso chefe da Articulação Política, Márcio Jerry, que lidera o grupo mais sectário dos dinistas­ que tem ainda o secretário de Transparência, Rodrigo Lago, e o chefe da Comunicação, Robson Paz.

Desde o início do governo, o trio mais radical ­ os dois primeiros por questões pessoais, e Paz por estar absolutamente submetido às decisões do próprio Jerry ­ entendia que Flávio Dino conseguiria criar uma imagem positiva do seu governo apenas com a divulgação em blogs, emissoras de TV, rádios e jornais vinculados ao próprio governo. E Jerry garantia ao governador que a mídia nacional faria o trabalho de ampliar a “mudança” no Maranhão.

Passaram-­se 10 meses e o governo só perdeu espaço na opinião pública; muito pela própria inoperância do governo ­ mas também pela falta de mídia capaz de tornar visíveis as ações.

Só então Dino convenceu­-se da necessidade de anunciar em outros espaços que não apenas os seus de sempre. O próximo passo é a veiculação dos chamados banners em blogs e portais, no que já se pode considerar a primeira grande derrota de Jerry no governo.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário