sexta-feira, 6 de março de 2020

Agentes de Saúde são conscientizados sobre cadastros que irão garantir recursos da saúde



A Secretaria de Saúde de Timon reuniu na manhã desta sexta-feira, 6/03, os agentes de saúde do município para reforçar a importância da realização do cadastro da população, na Atenção Primária do município na rede do SUS. A partir de agora, todos os recursos federais enviados às cidades serão destinados de acordo com o número populacional que estiver cadastrado. Pois, com base nesses dados, o governo federal irá calcular o valor que cada município vai receber de recurso para a saúde.  Por isso, a importância dos agentes conheceram em detalhes como vai funcionar o novo modelo de financiamento da saúde ao municípios.

Esse novo modelo, que está em fase de transição, neste ano de 2020, foi colocado em vigor pelo Ministério da Saúde, através do Programa Previne Brasil, em novembro de 2019, por meio da portaria n° 2979. Durante o encontro, foi ressalto o papel do agente de saúde, que é parte fundamental para que o cadastro seja feito de forma correta e assim o recurso seja garantido. Ainda na reunião, o promotor de justiça da saúde, Antônio Borges informou que vai acompanhar todo o processo para que seja garantido a saúde do timonense.


Para informar todos os 340 agentes municipais, divididos em 57 equipes, que atuam cobrindo 100% da população, urbana e rural, o assessor técnico da secretaria Municipal de Saúde, Leonardo Davis realizou uma palestra explicando o novo modelo. “Temos que nos conscientizar, que esse cadastro deve ser feito com os usuários e que todos os dados devem ser inseridos no sistema E-SUS, para que possamos comprovar a necessidade de recurso e que possamos atender 100% da nossa cidade, que conta hoje com 169 mil habitantes. É importante dizer, que esse cadastro não é a mesmo que o cartão SUS, são cadastros diferentes”.

Leonardo ainda acrescentou, que o Ministério da Saúde estipulou prazos, para esse período transitório. Ficou definido que até maio, os municípios receberão 100% dos recursos, mas nos meses seguintes, os valores serão repassados de acordo com o número de usuários cadastrados. Por isso, o cadastro deve ser feito e os indicadores devem ser cumpridos pelos municípios, para que os usuários não passem por prejuízos na falta de recursos no atendimento na rede de saúde do SUS. Até agosto desse ano, um aporte federal será enviado aos municípios, como prazo para a conclusão dos cadastros e metas estabelecidas.


Para o secretário de Saúde Marcio Sá, esse cadastro é importante para conhecermos melhor as características da população e podermos acompanhar melhor os índices de doenças e perfil do usuário do SUS. “É muito importante que os agentes cumpram seu papel e que a população colabore, o cadastro será feito pelos agentes em visitas nas residências ou a população pode procurar a UBS do seu bairro”. Fonte: CGCom



Nenhum comentário:

Postar um comentário