segunda-feira, 16 de março de 2020

INSS restringe horário de funcionamento de agências



Foto: Roberta Aline / Cidadeverde.com

O INSS anunciou nesta segunda-feira, 16, que vai restringir o horário de funcionamento das agências. O atendimento espontâneo, aquele que não precisa de agendamento, só será feito de segunda à sexta, das 7 horas às 13 horas.

Das 13 horas às 17 horas, apenas segurados com atendimento pré-marcados serão atendidos. Caso não haja nada programado, a agência será fechada.

"Vale lembrar que a maioria dos atendimentos espontâneos feitos nas agências são em função de pessoas que buscam por informações, que estão disponíveis nos canais digitais", diz o INSS em nota.

A orientação do órgão é só buscar atendimento presencial em casos imprescindíveis, como em caso de perícia médica.

O INSS também vai restringir a presença de acompanhantes dos segurados durante o atendimento nas agências. Apenas poderão permanecer procuradores ou representantes legais devidamente identificados.

"Nas situações em que for necessário comparecer a uma agência, os segurados devem seguir as regras de higiene - amplamente divulgadas - e manter sempre as mãos lavadas, com uso posterior do álcool em gel", diz a nota.

O INSS também determinou que todos os servidores e empregados acima de 60 anos, portadores de doenças crônicas, gestantes e lactantes ou aqueles cujos familiares que habitam na mesma residência estejam no grupo de risco de aumento de mortalidade sejam deslocados do atendimento ao público para exercerem suas atividades de forma remota.

"Vale destacar que as prestadoras de serviços de limpeza e conservação, mediante orientação dos gestores e fiscais, já estão dando especial atenção à limpeza dos banheiros, elevadores, corrimões, maçanetas, áreas de atendimento e salas de perícia. Além disso, devem garantir a disponibilidade de sabonetes nos banheiros para a higienização das mãos", afirma a nota.

O INSS informou ainda que poderá adotar, a qualquer momento, novas medidas de prevenção sob orientação do Ministério da Saúde

Fonte: Estadão Conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário