terça-feira, 28 de julho de 2020

Bastidores da disputa na guerra silenciosa pela vaga de vice-prefeito em Timon



Quem disse que ser vice é ruim. Quem pensa assim é puro engano.  Em Timon, por exemplo, já começou nos bastidores uma guerra silenciosa pela vaga de vice-prefeito, seja na situação ou seja na oposição.

Na base governista municipal, o prefeito Luciano Leitoa (PSB) definiu que a ex-secretária Municipal de Educação, professora Dinair Veloso (PSB) é a pré-candidata a prefeita com o seu apoio representando o grupo Leitoa. Quanto a questão de vice-prefeito não há ainda nada oficial da boca de Luciano, mas tudo indica que o atual vice João Rodolfo (PCdoB) será mantido como companheiro de chapa, desta vez, com Dinair Veloso. Só que existem outros partidários querendo também a mesma vaga.

Enquanto isso, na base de oposição a disputa pela vaga de vice-prefeito vem acontecendo sem alarde. Porém, com cheiro de briga no ar. Como o pré-candidato a prefeito Comandante Schnneyder apareceu bem pontuado em algumas pesquisas liderando a corrida sucessória é natural que todos os partidos aliados, entre eles, PSDB, Progressistas e PROS queiram a vaga de vice. O vereador Anderson Pêgo (PSDB) quer indicar o sogro e atual vereador Antunes Macêdo (PSDB); o vereador Ramon Júnior (Progressistas) sugere a indicação da advogada Vicência Rêgo (Progressistas) e o ex-vereador e suplente de deputado federal Leandro Bello (PROS) defende o nome da Professora Vanda (PROS). Consultada sobre a tal sugestão, a Professora Vanda disse que continua trabalhando dia e noite sua pré-candidatura para a Câmara Municipal de Timon.

No final de semana, fontes relataram ao blogdoademarsousa.com.br que interlocutores das outras pré-candidaturas a prefeito no âmbito da oposição trocaram ideias sem avanços de união. Nesse sentido, há quem diga que partidários da Professora Socorro Waquim (MDB) estiveram sondando outros dois pré-candidatos a prefeito Jaconias Moraes (PSC) e Henrique Júnior (Podemos). Resumo da história: tanto Jaconias Morares quanto Henrique Júnior foram “peitados” para a desistência de suas pré-candidaturas ao cargo de prefeito, em caso de algum aceitar seria o parceiro de chapa da Professora Socorro Waquim. Segundo ainda a mesma fonte, os dois ofereceram como resposta a igual sugestão para que ela seja vice. Assim, ficou longe do consenso.

Pelo Partido Socialismo e Liberdade –PSOL, de Timon, a ex-vereadora Maria de Fátima Oliveira da Silva, a Professora Fafá, representando a Chapa 2 teve sua pré-candidatura a prefeita confirmada com a participação do presidente estadual da sigla, Geovane Lima.  A Chapa 1 que foi derrotada era disputada pelo Agente de Saúde Erivaldo Lima Sousa. Entretanto, Erivaldo Lima não aceitou o resultado divulgado pela direção estadual do PSOL em favor da Professora Fafá e recorreu para a direção nacional do PSOL resolver esse impasse que se arrasta desde 2019, sem acordo. Se ainda não existe a batida do prego para prefeito. Agora, imagine a escolha do vice. Ah, bom!


Nenhum comentário:

Postar um comentário