domingo, 14 de março de 2021

Piauí amplia toque de recolher e anuncia lockdown a partir de quinta

Do UOL, em São Paulo

Foto: Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), anunciou hoje a ampliação das restrições no estado para conter o avanço da pandemia. De segunda (15) até quarta (17), o toque de recolher começará mais cedo, às 21h, e vai até as 5h; a partir de quinta (18), terá início o lockdown (confinamento total), período em que só atividades essenciais podem funcionar.

Até então, o estado adotava um "lockdown parcial", restringindo o funcionamento das atividades não essenciais apenas aos fins de semana. A ampliação da medida, segundo Dias, valerá ao menos até o próximo domingo (21), quando o COE (Comitê de Operações Emergenciais) do Piauí se reunirá novamente.

"Estou editando agora um decreto em que, nesses próximos sete dias, de segunda-feira até domingo, nós teremos medidas mais duras, medidas ainda mais restritivas", disse o governador em vídeo publicado nas redes sociais.

De segunda até quarta, estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes terão seu horário de funcionamento reduzido em uma hora, de acordo com o governo do estado. A circulação de pessoas passa a ser proibida das 21h às 5h.

A partir de quinta, com o início do lockdown, tudo que não for considerado "estritamente essencial" ficará suspenso, incluindo as atividades presenciais em escolas, igrejas e academias de ginástica. As restrições, segundo Dias, estão alinhadas com as adotadas em outros estados para conter a disseminação do coronavírus. Dados compartilhados em uma reunião virtual entre governadores indicam que os decretos em vigor nas últimas semanas reduziram a movimentação de pessoas no Brasil em 32% durante os dias úteis e em 50% aos finais de semana.

UTIs lotadas Mais de 90% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) disponíveis no Piauí estão ocupados, de acordo com o superintendente de Gestão de Média e Alta Complexidade da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi), Alderico Tavares. Há ainda 50 pacientes na fila de espera por um leito de estabilização ou de UTI, além de 30 pacientes aguardando leito clínico.

 Na rede privada, ainda segundo Tavares, também há uma fila de espera com 30 pessoas.

A Sesapi prevê a ativação de mais 84 leitos na próxima semana, sendo 50 clínicos e 10 de UTI no HPM (Hospital Polícia Militar); 10 de UTI no HGV (Hospital Getúlio Vargas); e 14 de enfermaria semicrítica no Hospital Natan Portela.

"A determinação do governador é sempre ampliar, mas nós estamos no limite. O coronavírus não obedece limites. Precisamos da compreensão e colaboração da população", pediu o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário