segunda-feira, 30 de agosto de 2021

RISCO: COE Teresina alerta para aumento de casos de Covid-19

“Pedimos que todos usem máscara facial, evitem aglomeração e façam a limpeza das mãos com frequência”, alerta infectologista 

Foto (Ascom/FMS)

O aumento foi de 34% no número de casos confirmados de síndromes respiratórias graves (Covid-19), em Teresina, na 34ª Semana Epidemiológica (22 a 28 de agosto). O dado consta no painel do Centro de Operações Emergenciais (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina – PI que alerta para a necessidade das pessoas seguirem os protocolos para evitarem o aumento da contaminação pelo vírus da Covid-19. 

Outros destaques relativos a esse período são o aumento na demanda por testes RT- PCR (+116%); o crescimento expressivo na positividade dos testes RT- PCR (de 11% para 23%); crescimento de 17% nas internações por Covid. 

Outro índice de aumento foi sobre o valor do Rt pontual ao final que ultrapassou a unidade (Rt > 1,0). Esse índice aponta o aumento da transmissibilidade do vírus da Covid. 

O infectologista e coordenador médico do COE da FMS Teresina, Walfrido Salmito, explica sobre a análise dessa última semana. “A gente se preocupa com esses dados de aumento porque vinha em decréscimo nas últimas doze semanas. Pode ser reflexo de várias situações, mas a gente acredita, especialmente, que seja relacionado ao comportamento das pessoas em não cumprirem rigorosamente os protocolos de segurança”, analisa. 

Salmito ressalta a preocupação com os dados de crescimento. “Nosso alerta é de preocupação com o aumento de casos que pode gerar demanda por leitos e se repetir o que já vimos em fases anteriores da pandemia. Se chegarmos a índices maiores e chegarmos a 90% a 100% da nossa capacidade de atendimento não teremos outra opção que não seja retroceder nessas medidas atuais”. 

O infectologista orienta sobre os cuidados para evitar a contaminação. “Estamos tentando conscientizar sobre a necessidade de se manter os protocolos, apesar da vacina em estágio avançados. Já vimos em alguns países com vacinação avançada e tiveram que retroceder. Pedimos que todos usem máscara facial, evitem aglomeração e façam a limpeza das mãos com frequência”, alerta Salmito.



Nenhum comentário:

Postar um comentário