quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

UFPI quer comprovante de vacinação como parte da matrícula de alunos

A UFPI também está tomando medidas para adequar outros setores da universidade às novas condições 

Foto: Reprodução/UFPI

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) está adotando procedimentos administrativos para que o comprovante de vacinação contra Covid-19 seja apresentado pelos alunos no momento da matrícula. A providência está dentro dos cuidados da UFPI para o retorno das aulas, a partir do dia 7 de fevereiro, quando a instituição amplia o regime híbrido de ensino, que implica na oferta de disciplinas no modelo remoto convivendo com outras em formato presencial. 

“Nossa preocupação é adotar todas as providências no sentido de garantir a biossegurança de toda a comunidade universitária”, diz o vice-reitor Viriato Campelo, que coordena o comitê gestor de crise, responsável por monitorar o quadro sanitário nos quatro campi da UFPI. Viriato, que é médico infectologista, ressalta que a UFPI está aprofundando as exigências para as aulas presenciais. 

A medida para que os alunos apresentem o comprovante de forma digital, no momento da matrícula, é mais um passo nesses cuidados. Viriato explica que o comprovante será anexado como um documento no processo de matrícula. Ele acrescenta que isso faz parte da preocupação da UFPI com a saúde da comunidade acadêmica. 

“Já no ano passado adotamos uma série de providências”, diz o vice-reitor. Ele lembra que cursos como o de Medicina têm 100% dos alunos e professores vacinados desde o ano passado. O mesmo acontece com o Hospital Universitário, onde servidores, profissionais de saúde e estudantes estão 100% imunizados. 

Os protocolos aprovados na terça-feira (18/01) reforçam as preocupações da UFPI. Entre as medidas aprovadas, destacam-se as seguintes: 

a) A UFPI recomenda que todos os cursos exijam o comprovante de vacina; 

b) Os alunos que não apresentarem o comprovante devem ter em mãos um teste realizado em no máximo 72 horas; 

c) As aulas práticas, se presenciais, precisam atender a um limite de alunos por vez, podendo ser fragmentadas em mais de uma turma; 

d) As aulas teóricas são ofertadas preferencialmente no formato remoto; 

e) Foram aprovadas orientações para acompanhamento de casos suspeitos, controle que visa evitar o contágio; 

f) As unidades de ensino (cursos, departamentos e centros) podem adotar medidas complementares de reforço. 

Restaurante 

A UFPI também está tomando medidas para adequar outros setores da universidade às novas condições. No caso da Residência Universitária, a instituição vai continuar com o auxílio-residência, para que os estudantes possam se manter enquanto fica concluída a reforma da REU. No caso do Restaurante Universitário, o número de usuários será 40% menor, diante do distanciamento e da instalação de cabines individuais. 

Outro setor que passa por importante ajustes é a Biblioteca. A UFPI vai manter o acesso remoto ao acervo, mas também retoma os empréstimos físicos. Com um detalhe: os alunos não poderão frequentar a biblioteca. Eles poderão fazer o empréstimo via web e recolher o livro fisicamente, em condições totalmente controlada. (UFPI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário