quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

Conselho comemorativo dos 200 anos da independência traça programação do evento

Na programação estão sendo programadas peças comemorativas, como filmes que abordam as mais diferentes visões desses 200 anos 

Foto: Reprodução/CCom

O conselho comemorativo dos 200 anos do Piauí, composto por diversos órgãos estaduais e representantes da sociedade, se reuniram na manhã desta quinta-feira (3) para traçar os detalhes da programação que vai se estender desde março deste ano até 2023, ano em que o Piauí comemora dois séculos de independência. 

Estiveram presentes órgãos do poder público do Estado, além de representantes da sociedade civil como Universidades Federal e Estadual, o Conselho Estadual de Cultura, Instituto Histórico do Piauí, dentre outros. 

Durante a programação foi traçado o ponto inicial da comemoração, que é previsto para o dia 13 de março se estendendo até março de 2023, onde haverá uma programação cultural repleta de atividades, lançamento de livros e filmes que contam o processo de independência do Estado. 

“O objetivo aqui dessa reunião, traçar já a programação, o ponto de início, porque a gente sabe que a independência do Piauí não foi um dia específico, mas um processo de independência que envolve vários acontecimentos, vários momentos em um processo histórico de independência e várias cidades envolvidas também, vários personagens. Então traçamos as atividades que a gente vai realizar, a participação de cada órgão”, diz Alisson Bacelar, coordenador de Comunicação Social do Estado e integrante do Conselho.  

Na programação estão sendo programadas peças comemorativas, como filmes que abordam as mais diferentes visões desses 200 anos. A programação terá ainda a criação de uma medalha específica para instituições e pessoas que colaboraram de alguma forma e estão presentes nessa história dos 200 anos da independência, totens comemorativos colocados nas cidades símbolos no processo de independência do Piauí. Foi discutida também a criação de um intercâmbio cultural com o governo de Portugal, fazendo um elo entre cidades irmãs entre o Piauí e Portugal que compartilham o mesmo nome. 

Para Allisson, essa programação vai ser enriquecedora para todos que desejam conhecer um pouco mais a história do Piauí e a importância do estado na independência do País. “Vai ser uma programação bem vasta, rica de conteúdo e vai ser bom para historiadores, estudantes, família e um momento da gente entender e conhecer mais sobre a história do nosso Piauí”, finaliza. (CCom)

Nenhum comentário:

Postar um comentário