sexta-feira, 3 de junho de 2022

IDEPI trata sobre plano de gestão e segurança de barragens

IDEPI é responsável pela manutenção e monitoramento de 14 barragens no Estado 

Foto: Reprodução (Ascom/IDEPI)

O diretor-geral do IDEPI, Leonardo Sobral, reuniu-se nesta sexta-feira (03) com o geólogo e professor Edilberto Monteiro para tratar sobre o Plano de Gestão e Segurança de Barragens que o Governo do Estado, através do IDEPI, começará a elaborar, contemplando, neste primeiro momento, a barragem Piracuruca, considerada uma das maiores do estado, com capacidade máxima de acumulação de 250 milhões de metros cúbicos de água, ocupando uma área de 4.159 hectares. 

“Começaremos por Piracuruca, mas vamos estender esta ação em todas as barragens de responsabilidade do IDEPI. Este é mais um passo importante que o governo do Piauí dá e que complementa o trabalho que já fazemos de inspeções periódicas, de modo que o órgão consegue acompanhar a situação atual das barragens nos diferentes períodos do ano e assim possa proceder a ações necessárias, garantindo, dessa forma, a sua funcionalidade técnica e operacional”, destacou Leonardo Sobral, lembrando que, atualmente, o IDEPI é responsável pela manutenção e monitoramento de 14 barragens no Estado. 

Durante a reunião, Edilberto Monteiro explicou que será feito um reconhecimento geotécnico e geológico para avaliação do estado de segurança das barragens para então passar para a elaboração do plano. “Este é um trabalho minucioso, que contará com a participação de especialistas na área de meio ambiente, geólogos, engenheiro mecânico e elétrico, assistente social, dentre outros profissionais que trabalharão na elaboração, treinamento e execução do Plano”, pontuou o geólogo, que também é mestre em engenharia geotécnica pela Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, e acumula uma experiência de cinquenta anos na área, inclusive conhece algumas das barragens do Piauí. 

Edilberto Monteiro fez questão de ressaltar que o PSB é uma ação positiva, um instrumento da Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB), que consiste em informações, dados técnicos sobre construção, operação, manutenção e panorama do estado atual de segurança, funcionando como orientador dos agentes públicos quanto à operação e segurança da barragem, principalmente em situações de emergência. 

A previsão de elaboração do PSB é de seis meses e quando concluído o material será compartilhado também com outros órgãos do estado, como Defesa Civil e Semar, além de órgãos municipais e comunidade local, agentes importantes e que por isso também receberão treinamento quanto à convivência com o rio e com a barragem. 

Além de Piracuruca, outras barragens estão sob novas ações do IDEPI, como Salinas (São Francisco do Piauí-PI) e Algodões II, que também passarão por um projeto de recuperação das suas estruturas, inclusive com a recomposição/recuperação dos equipamentos hidromecânicos, e a contratação de empresa de consultoria para elaboração do Plano de Segurança da Barragem. (Ascom/IDEPI)


Nenhum comentário:

Postar um comentário