terça-feira, 21 de junho de 2022

Assembleia Legislativa entrega títulos de cidadania a produtores do cerrado piauiense

Alzir Neto,Rafael Maschio e Paulo Dalto foram homenageados pela Assembleia Legislativa do Piauí nesta terça-feira (21)

Foto: Reprodução (Alepi)

A Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), em sessão solene ocorrida na manhã desta terça-feira (21), entregou títulos de cidadania a Alzir Neto, presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja, seccional Piauí (Aprosoja-PI), a Rafael Maschio, diretor-executivo da associação, e a Paulo Dalto, produtor de grãos. A honraria foi proposta pelos deputados estaduais do MDB Zé Santana (licenciado) e Henrique Pires. 

Zé Santana destacou que o título de cidadania era uma forma de “parabenizar o arrojo, o trabalho, a produção, o desenvolvimento e a esperança”, pois os homenageados também representam o sucesso do agronegócio piauiense. “Este sucesso, embora tenha como cenário o Piauí, traz o DNA com a força de brasileiros de vários Estados que aqui acreditaram e implantaram seus sonhos”, justificou. 

Henrique Pires afirmou que fica feliz em a Alepi realizar a solenidade para que eles possam se sentir ainda mais em casa. “Agradeço a vocês por terem escolhido o Piauí para poder morar, criar os seus filhos, gerar riqueza com suor, luta e obstinação”, disse. 

Alzir Neto defendeu que o trabalho feito pelo agronegócio tem feito do Piauí um Estado mais socialmente desenvolvido. “Os municípios que têm o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que melhor crescem, são os municípios do agronegócio, os que mais geram emprego e renda”, contou. O presidente da Aprosoja-PI argumentou que eles também atuam na defesa do meio-ambiente, pois “falar em defesa do meio-ambiente é fácil, mas proteger de fato, colocando mais de 30% de reserva legal e área de proteção permanente dentro das propriedades particulares, é proteção do meio-ambiente”. 

Paulo Dalto, vindo da agricultura familiar no Paraná, passando por Goiás, e se enraizando no Piauí, foi um dos pioneiros na agricultura mecanizada no cerrado desse Estado. Segundo ele, o plantio em solo piauiense requer mais cuidados. “Por isso, hoje, começamos a usar uma parte mais de orgânico, temos fábrica de produtos para que amenize mais a aplicação de produtos que fazem mal. O Piauí já tem isso na maioria das fazendas”, afirmou. 

Rafael Maschio usou seu tempo na tribuna para agradecer o suporte que os produtores têm recebido. “Agradecer à Assembleia, quando a gente busca trazer as demandas, os anseios do setor agropecuário. A todos os deputados que têm se mostrado parceiros”, disse. Conforme o homenageado, a produção de grãos no Piauí aumentou 20% em um ano. “Isso é fruto de investimento dos produtores, do trabalho das entidades que defendem o setor, dos parlamentares, dos governos estadual e federal”, finalizou.  (Iury Parente/Alepi)  

Nenhum comentário:

Postar um comentário