quinta-feira, 2 de junho de 2022

STJ: Assembleia Legislativa concede cidadania piauiense à ministra Assusete Magalhães

Henrique Pires destacou a contribuição da ministra do STJ na expansão do atendimento judiciário no Piauí 

Henrique Pires, Assusete Dumond e Themistocles Filho Foto: Alepi

Citando a coragem exigida pela vida pregada pelo jagunço Riobaldo nos escritos do mineiro Guimarães Rosa, a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Assusete Dumond Reis Magalhães, elogiou o povo piauiense na entrega de seu Título de Cidadã Honorária do estado. A sessão solene aconteceu nesta quinta-feira (2) na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) e contou com a presença de autoridades de diversos estados brasileiros, como Paraná, Rondônia e do Distrito Federal.

A iniciativa da entrega do título foi do deputado Henrique Pires (MDB) motivado pelo currículo da homenageada, pelas boas referências de colegas de advocacia de Minas Gerais, estado de origem de Assusete Magalhães, e pela importância da magistrada para a expansão da Justiça Federal no estado do Piauí, como a implantação da Vara Federal de Parnaíba. 

Além de homenagear a coragem do povo piauiense, representada pelas lutas na Independência do Brasil no século XIX e na disputa pela devolução de terras que hoje se encontram sob o controle do Ceará, a ministra elogiou a hospitalidade, as riquezas arqueológicas, naturais e culturais do estado.  

Também destacou piauienses como o desembargador Carlos Augusto Pires Brandão, por sua sensibilidade social e compromisso com o Piauí, figuras políticas, como Petrônio Portella e Wellington Dias, e aqueles que se destacaram na carreira jurídica chegando a postos importantes como ministro do Supremo Tribunal Federal e presidência nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). 

Assusete Magalhães disse que precisou ser juíza federal de um tribunal com uma jurisdição continental para conhecer melhor o Piauí e, a partir disso, adotar o estado como seu. “Aqui, conheci pessoas extraordinárias. Aqui, a vida me presenteou com caros amigos. Aqui, realizei grandes parcerias institucionais quando exerci a corregedoria de 2004 a 2006 e depois a presidência do Tribunal Regional Federal da 1ª Região de 2006 a 2008. Aqui, senti a hospitalidade de seu povo e compartilhei da sua cultura”, descreveu a homenageada. 

Finalizando o seu discurso, que também foi ouvido pelos deputados Fábio Novo (PT), Severo Eulálio (MDB), Wilson Brandão (Progressistas) e pelo presidente Themístocles Filho (MDB), Assusete Magalhães fez outra referência ao seu conterrâneo Guimarães Rosa. Ela relembrou que o real está na travessia e que foi com esse pensamento que construiu a sua carreira de magistrada reconhecida. (Alepi)


Nenhum comentário:

Postar um comentário