segunda-feira, 11 de julho de 2022

Analistas apontam que Rafael Leitoa e Socorro Waquim são os grandes 'derrotados' na eleição da nova Mesa Diretora da Câmara de Timon

Pois bem: Celso Tacoane confirma prognóstico e derrota Helber Guimarães na disputa pela presidência da Câmara de Timon  

Chapa eleita Foto: Reprodução (Divulgação)

Agora, de fato, e de direito. Depois de adiamentos e uma determinação judicial, aconteceu na manhã desta segunda-feira (11), a eleição para presidente da Câmara Municipal de Timon em clima de tranquilidade sem acirramentos. Nos bastidores já havia o prognóstico de vitória da chapa aliada da base governista municipal, uma vez que conta com 11 parlamentares unidos, enquanto a outra chapa apoiada pelo atual presidente da Casa, Uilma Resende, contava com 10 parlamentares na oposição contra Dinair Veloso.  

Ao final da votação, o vereador Celso Tacoane (PCdoB) foi eleito como o novo presidente da Câmara de Timon, com 12 votos. E o segundo colocado, vereador Helber Guimarães, obteve 9 votos. Mas, o fato estranho mesmo foi o voto do vereador Juarez Morais (PSC) a favor de Celso Tacoane ampliando a vantagem do grupo liderado pela prefeita Dinair Veloso (PDT) em mais um voto. Assim, Morais surpreendeu a todos com a decisão de votar contra Helber Guimarães, apoiado por Uilma Resende que termina o seu mandato em janeiro de 2023.  

NOVA MESA DIRETORA

Celso Tacoane substituirá a partir de janeiro, Uilma Resende, pelo próximo biênio - 2023-2024.  A nova mesa diretora ficou assim constituída: Presidente - Celso Tacoane;1º vice - Irmão Francisco Silva; 2º vice - Pedro Augusto (P.A.); 1ª secretária - Da Luz; 2º secretário - Thiago Carvalho. 

OBSERVAÇÃO POLITICA 

Do ponto de vista político, a prefeita Dinair Veloso (PDT) e o ex-prefeito Luciano Leitoa (PDT), principal articulador da vitória de Celso Tacoane junto aos demais vereadores saíram vitoriosos nesse embate. Logo após o resultado do pleito, analistas de plantão observaram que os deputados Rafael Leitoa (PSB) e Socorro Waquim (PP) saíram como grandes derrotados, tendo em vista que controlam a base de vereadores que perderam a disputa da presidência do Poder Legislativo Municipal.  Na visão do mesmo experiente analista político, a derrota foi um sinal ruim tanto para Rafael Leitoa como para Socorro Waquim que demonstram ter um excelente relacionamento político.  Não se tem conhecimento nem de Rafael criticando Waquim, ou vice-versa. Parece que há uma boa harmonia entre os parlamentares. Há até quem arrisque que poderão estar juntos nas eleições de 2024.  

Família Morais 

Outro fato que chamou bastante atenção foi a decisão do vereador Juarez Morais de votar contra os colegas de oposição ao governo de Dinair Veloso, até então, ele era considerado um critico pontual da mesma. Isso já foi o suficiente para novas especulações no meio político. Será que os irmãos vereador Juarez Morais e o ex-vereador e suplente de deputado federal Jaconias Morais estão com as “malas afiveladas” para regressarem ao grupo liderado pelo ex-prefeito Luciano Leitoa? Afinal, não é a primeira vez que eles deixam e depois retornam ao antigo ninho político. Essa possível reaproximação pode ter pano de fundo para às eleições municipais de 2024.  

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário