Blog do Ademar Sousa faz análise e aponta os possíveis candidatos a prefeito de Timon nas eleições de 2024

0

O cenário político em Timon já começa a ser desenhado após as eleições de 2022 

Foto: Reprodução (Montagem/Divulgação)

Em se tratando de política é assim mesmo no Brasil. Política partidária, conforme diz o dicionário: "É o exercício da política através de filiação a um partido político. De um modo geral todos nós praticamos política, contudo, para que esta prática seja de modo válido, precisamos de uma filiação partidária”. Em suma, a política foi criada para regular os conflitos sociais. Assim, quando termina uma eleição já entra em discussão de forma antecipada a pauta para outra eleição dos dois anos depois, seja em qualquer lugar e, em Timon, no Leste do Maranhão, não poderia ser diferente. Neste sentido, o povo respira e transpira política não só período pré-eleitoral, mas no cotidiano quase sempre. É incrível isso.  

Tão logo foi finalizado o processo de apuração das urnas no primeiro turno nas últimas eleições 2022, as especulações surgiram em relação aos possíveis candidatos que estarão na disputa pela prefeitura de Timon, em 2024, inclusive, sendo um dos assuntos mais debatidos nas rodas de conversas descontraídas sobre política no município. 

Diante disso, atento a esse debate político em Timon, o blogdoademarsousa.com.br, fez uma análise da atual conjuntura que começa a ser desenhada visando o pleito de 2024, principalmente observando o desempenho dos personagens envolvidos diretamente após o resultado da eleição com a performance eleitoral dos mesmos. E, neste aspecto, avalia de maneira imparcial a situação respeitando o potencial político de cada pretenso candidato a prefeito (a).  

LUCIANO LEITOA E DINAIR VELOSO 

Por exemplo, até mesmo não conseguindo se eleger a deputado estadual pelo Partido Democrático Trabalhista - PDT, o ex-prefeito Luciano Leitoa foi o mais votado no município de Timon com quase 20 mil votos, mantendo assim, uma boa perspectiva para o grupo Leitoa, em 2024, apesar do desgaste que enfrenta a prefeita Dinair Veloso (PDT), em caso de decidir disputar a reeleição. Mesmo assim, não deve ser menosprezada. De repente, o próprio Luciano Leitoa poderá voltar a cena política na condição de candidato a prefeito. Afinal de contas, na política tudo é possível acontecer. Ele carrega consigo mágoas alegando traições imperdoáveis.   

Outro detalhe interessante: um dos principais fatores que o grupo Leitoa poderá continuar no comando da prefeitura de Timon será novamente a possível divisão da oposição em pedaços no município com várias candidaturas. Sem a união da oposição, certamente a base governista municipal pavimenta sua permanência no Poder. Será burrice, individualismo ou falta de entendimento sem olhar a importância de defenestrar a família Leitoa da política? 

A divisão da oposição se for concretizada será lançada como fator sorte da prefeita Dinair Veloso e da família Leitoa. Caso aconteça de fato apenas duas pré-candidaturas a prefeito, possibilidade pouco provável, o ex-prefeito Luciano Leitoa entraria na disputa por toda sua experiência e com toda força do grupo Leitoa. 

DEPUTADO RAFAEL 

Como se sabe, o deputado estadual reeleito Rafael (PSB) embora com uma mega estrutura de campanha obteve pouco mais de 16 mil votos, em Timon. Quer dizer, precisou de votos fora em outros municípios e, com isso, assegurou o terceiro mandato na Assembleia Legislativa do Maranhão - ALEMA.  

Todo mundo sabe que Rafael deseja ser prefeito de Timon. Por esta razão, é tida como certa por seus aliados mais próximos, a candidatura dele visando tomar a cadeira da prefeita Dinair Veloso. Agora, tudo depende da união de forças da oposição, sem divisão é, claro. Além disso, Rafael enfrenta uma desvantagem observada pelos analistas políticos de plantão, é que ele é sobrinho legitimo do ex-prefeito e ex-deputado Chico Leitoa (PDT), bem como também primo do ex-deputado e ex-prefeito Luciano Leitoa (PDT). Isso poderá lhe render um desgaste bastante forte gerando dúvida na população em trocar um Leitoa por outro Leitoa. Mas quem vai julgar no momento certo será o povo de Timon.  

HENRIQUE JR.  

Por sua vez, o ex-vereador e candidato a deputado federal nas eleições deste ano, Henrique Jr. (PL), cuja votação ultrapassou mais de 17 mil votos em Timon não esconde de ninguém sua disposição e desejo de entrar na disputa pela prefeitura de Timon, em 2024. 

Em ascensão política, Henrique Jr. tem como principal trunfo para  a disputa de 2024, sua agremiação partidária, o Partido Liberal - PL, que se tornou a maior legenda na Câmara Federal e que terá o maior tempo de TV e, mais do que isto, um fundo partidário considerável em relação aos outros partidos na Casa.  

SOCORRO WAQUIM  

A deputada estadual Socorro Waquim  (PP) não obteve votação suficiente no sentido de garantir sua permanência na ALEMA. Em resumo, o resultado foi desfavorável e, de certa forma, poderá afetar drasticamente o seu futuro político. Waquim vem acumulando uma série de derrotas desde que deixou a prefeitura de Timon, em 2012. Parece que o seu discurso virou fadiga. Até agora a deputada estadual Socorro Waquim não deu sinais de que continuará ou não na vida política. 

Porém, sem o MDB, Socorro Waquim deve apostar todas as fichas em indicar seu filho o vereador Ulysses Waquim ou mesmo sua filha a advogada Amanda Waquim como vice de Rafael em uma possível disputa nas eleições de 2024. 

LEANDRO BELLO  

O ex-vereador e deputado estadual eleito Leandro Bello  deverá se pronunciar diante da sucessão municipal. Por enquanto, está apenas agradecendo sua votação em quase todo o Maranhão. Trata-se de um importante quadro político é insistente e persistente.  

JACONIAS MORAIS  

Há quem diga que o ex-vereador e candidato a deputado federal Jaconias Morais (PSC) não deverá colocar seu nome como pré-candidato a prefeito de Timon, em 2024, como fez em 2020, desistindo para apoiar o Coronel Schnneyder na reta final de campanha. 

Assim, Jaconias deve compor um dos grupos de oposição ao grupo Leitoa e se dedicar principalmente a reeleição de seu irmão o vereador Juarez Morais (PSC) que não será uma tarefa fácil. 

CORONEL SCHNNEYDER  

Nas últimas eleições de 2022, quando disputou o cargo de deputado estadual pelo MDB, o ex-comandante do 11° BPM de Timon, Coronel Schnneyder foi a primeira liderança política do município a se lançar como pré-candidato a prefeito de Timon nas eleições de 2024. 

Schnneyder aposta na renovação da política em Timon e, principalmente por ter a garantia da deputada federal eleita Roseana que o MDB, um dos maiores partidos do Brasil ficará em seu comando a partir de fevereiro de 2023. 

OUTRAS EVENTUALIDADES  

Rafael, Socorro Waquim e Leandro Bello podem formar um grupo para disputar com a determinação do governador Carlos Brandão (PSB). Socorro Waquim e Leandro Bello ficariam na disputa para indicação do vice de Rafael Leitoa. 

Schnneyder, Henrique Jr. e Jaconias Morais formariam o terceiro grupo. A chapa seria definida através de pesquisas, mas ficaria entre Schnneyder e Henrique Jr. e Jaconias como coordenador da campanha. 

Outra possibilidade é de haver quatro candidaturas nas eleições de 2024, sendo três candidatos pelo campo da oposição. Possibilidade caso não aconteça um entendimento entre Henrique Jr. e Schnneyder sobre a chapa. 

 

Postar um comentário

0 Comentários

Postar um comentário (0)

#buttons=(Ok, Vamos em frente!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Verifique agora
Ok, Vamos em frente!