sábado, 14 de março de 2020

Governo Bolsonaro investe no Maranhão, apesar de Flávio Dino

No Maranhão, sim

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Presidente Jair Bolsonaro e o governador  Flávio Dino 

Apesar de toda crítica e dos diários ataques gratuitos do governador Flávio Dino (PCdoB) contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), há um fato inegável da estrutura política nacional: o Governo Federal tem investido no Maranhão.

Além dos numerosos repasses da União para os cofres do estado, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, já assegurou prioridade máxima da pasta na reconstrução das rodovias federais que cortam o estado.

Há também investimentos de quase meio bilhão previstos para o complexo portuário estadual, com a confirmação de leilão de quatro terminais do Porto do Itaqui.

Além disso, há previsão de investimentos no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, um dos principais roteiros turísticos do mundo, com a concessão ainda sob análise da União, e além do acordo internacional com investimentos para o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Soma-se ainda a liberação de recursos para outras áreas de atuação no estado, com destaque para saúde, educação e infraestrutura. No ano passado, por exemplo, o Governo Federal liberou R$ 140 milhões para o Maranhão aplicar exclusivamente na saúde, após pedido do próprio Palácio dos Leões, intermediado por membros da bancada no Congresso Nacional.

Houve também o suporte de R$ 71 milhões para que o Governo pudesse pagar precatórios. Uma outra fatia de R$ 8 milhões já havia sido disponibilizada antes para o mesmo fim. Outros R$ 549 milhões, referentes ao leilão do pré-sal, foram distribuídos pelo Governo Federal ao Maranhão.

Dino, portanto, pode até fazer o papel político que lhe convém, visivelmente direcionado e motivado por uma eventual disputa eleitoral em 2022. Só não pode dizer que não há investimentos federais no Maranhão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário