terça-feira, 30 de novembro de 2021

CCJ arquiva projeto para liberação do uso de medicamentos à base de cannabis

Esse Projeto de Lei 216/21, foi apresentado pelo do deputado Ziza Carvalho (PT)  

Foto: Reprodução/Alepi

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa votou pelo arquivamento, em reunião nesta terça-feira (30), parecer favorável do deputado Júlio Arcoverde (Progressistas) ao Projeto de Lei 216/21 do deputado Ziza Carvalho (PT) que dispõe sobre a liberação do uso de medicamentos à base de cannabis sativa no Piauí. Também, foram aprovados três vetos do governador Wellington Dias a Projetos de Lei de iniciativa parlamentar. 

Ao apresentar seu parecer, o deputado Júlio Arcoverde argumentou que, antes de apreciar projeto de lei que trate sobre o uso medicinal da cannabis sativa, a Assembleia Legislativa deve aguardar o final da tramitação no Congresso Nacional de uma proposição que cria o Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas. 

 VETOS – Foram aprovados pareceres favoráveis do deputado Henrique Pires (MDB) a vetos totais do governador aos Projetos de lei 37/20 e 103/21 da deputada Teresa Britto (PV) que tratam sobre divulgação em sites de internet de fotos e dados de pacientes internados em hospitais e sobre proteção e defesa da saúde pública em condomínios durante a pandemia da Covid-19. Teresa Britto e Júlio Arcoverde votaram contra os vetos. 

O deputado Nerinho (PTB), presidente da CCJ, teve aprovado parecer favorável ao veto parcial do governador ao Projeto de Lei 78/21 do deputado Dr. Hélio (PL) que dispõe sobre a suspensão dos prazos de validade de concursos públicos durante estado de calamidade pública no Piauí. 

 TÍTULO – A CCJ aprovou pareceres favoráveis dos deputados João Mádison (MDB) e Francisco Limma (PT) ao Projeto de Decreto Legislativo 23/21 e Projeto de Lei 169/21 dos deputados Franzé Silva (PT) e Elisangela Moura (PCdoB) que tratam sobre concessão de título de cidadania à senhora Josuíla Alves Barroso e sobre reconhecimento de utilidade pública da Associação Grupo de Teatro Harém Pictures. 

As proposições serão encaminhadas agora para apreciação em plenário. A reunião da CCJ contou com a participação dos deputados Nerinho, Teresa Britto, Gessivaldo Isaías, Francisco Costa (PT), líder do Governo, Coronel Carlos Augusto (PL), Júlio Arcoverde, Henrique Pires e João Mádison. (Alepi) 

Após ação do MPPI, idoso tem direito à gratuidade no transporte coletivo intermunicipal

A empresa Barroso alegou ilegitimidade do MPPI para propor a Ação 


Foto: Reprodução/Divulgação


O Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI) obteve, por meio do Núcleo das Promotorias de Justiça de Altos, decisão judicial favorável à gratuidade no transporte coletivo intermunicipal para uma pessoa idosa. 


De acordo com a decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), assinada pelo desembargador Fernando Carvalho Mendes, o idoso, que necessita utilizar a linha Teresina-Altos e Altos-Teresina, terá assegurado o direito à gratuidade nos transportes coletivos urbanos. Ele necessita do transporte coletivo para deslocar-se à capital piauiense com o objetivo de realizar tratamento de saúde. 


A determinação, publicada no dia 1º de setembro, veio após Ação Civil Pública ajuizada pelo MPPI com o objetivo de resguardar direito individual indisponível do consumidor idoso. 


Com base na Constituição Federal e no Estatuto do Idoso, é assegurado aos maiores de sessenta e cinco anos a gratuidade dos transportes coletivos urbanos. A Lei Estadual n. 5.674/2007 criou o Sistema de Transporte Público Semiurbano nos Municípios piauienses abrangidos pela Região Integrada de Desenvolvimento da Grande Teresina, a qual contempla as cidades de Altos e Teresina. 


A empresa Barroso alegou ilegitimidade do MPPI para propor a Ação. O TJ-PI afirmou que a instituição ministerial tem legitimidade para proposição da ACP no caso analisado. 


“O Ministério Público, em especial, o Núcleo das Promotorias de Justiça de Altos, busca sempre defender os interesses da sociedade promovendo medidas judiciais para proteger, prevenir e reparar danos. Nossa missão vai muito além, pois cuida dos interesses de uma maneira geral, principalmente, dos mais vulneráveis e necessitados de amparo como é o caso do passe livre para idoso objeto da presente demanda”, avalia a promotora de Justiça Márcia Aida, titular da 1ª promotoria de Justiça de Altos. (MPPI)


 

Câmara de Timon firma convênio e servidores terão descontos em cursos da Faculdade IESM

O presidente da Câmara Municipal de Timon, vereador Uilma Resende, anunciou que o legislativo timonense firmou, na manhã desta terça-feira, 30, convênio com a Faculdade IESM para que servidores da Casa tenham descontos de até 50% de desconto para realizarem cursos de graduação ou pós-graduação na instituição. 

Uilma Resende lembrou ainda que este ano outros convênios semelhantes já foram assinados e que os servidores da Câmara já possuem acesso a cursos com descontos. "Hoje firmamos mais um convênio para proporcionar aos nossos servidores a oportunidade para buscarem cada vez mais sua qualificação acadêmica. Estamos muito gratos com mais este benefício que conquistamos aos servidores da Câmara de Timon". 

O vereador Neto Peças, 1º secretário da Câmara de Timon, também destacou a importância da assinatura do convênio. "A educação e a busca por novos conhecimentos são sempre importantes e com a assinatura desse convênio, os servidores terão um amplo leque de opções de cursos, com ótimos descontos, para estudarem e se qualificaram cada vez mais". 

O presidente Uilma Resende pontuou ainda que com a qualificação dos servidores da Casa toda a população de Timon ganha, pois o legislativo sempre terá servidores atualizados e mais preparados para atuarem em suas funções dentro da Câmara, beneficiando toda a sociedade timonense. "Investimos na capacitação e no desenvolvimento de nossos servidores para melhor atender a população de Timon", concluiu. (Ascom/CMT)


 

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Presidente do STJ recebe título de cidadania piauiense na sexta-feira (03)

A proposição da honraria tem como autor o deputado estadual Henrique Pires (MDB) 

Foto: Reprodução

Será realizada na próxima sexta-feira (3) a solenidade de entrega do título de cidadania piauiense ao ministro presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Humberto Eustáquio Martins Soares. A proposição da honraria tem como autor o deputado estadual Henrique Pires (MDB) e a vinda do ministro foi confirmada pelo parlamentar. 

 A solenidade tem previsão de início às 11 horas. A homenagem foi apresentada em dezembro de 2020, transformada em Decreto Legislativo em setembro do ano passado e aprovada em Plenário. 

 Humberto Eustáquio Martins nasceu em Maceió, Alagoas.  Foi escolhido desembargador do Tribunal de Justiça de Alagoas pelo Quinto Constitucional, nomeado em 2002.  Desde agosto de 2020, preside o Superior Tribunal de Justiça. (Ascom/ Deputado Henrique Pires)  

 

sábado, 27 de novembro de 2021

Câmara Municipal de Teresina debate em Sessão Solene Novembro Azul Diabetes

Vereador Alan Brandão e convidados (as)

Através de proposição do vereador Alan Brandão (PDT), a Câmara Municipal de Teresina, realizou na noite de sexta-feira (26), Sessão Solene em comemoração ao mês de Novembro Azul Diabetes. Ao longo dos debates, o tema foi amplamente discutido por especialistas no assunto. 

Visando dar atenção especial aos pacientes diabéticos, o vereador Alan Brandão teve aprovado o Projeto de Lei Nº 004/2021, que trata da obrigatoriedade de atendimento às pessoas com diabetes nos órgãos públicos, estabelecimentos comerciais, instituições financeiras e hospitais públicos e privados de Teresina. A nova lei foi aprovada por unanimidade pela Câmara de Vereadores da capital. 

Ele acredita que a iniciativa pode reduzir o tempo de espera para as pessoas portadoras de diabetes e evitar que fiquem por muito tempo em filas. “Essa é uma pauta que tratamos com muito respeito e prioridade em nosso mandato. Nosso Projeto de Lei, que prioriza o atendimento de pessoas diabéticas em Teresina, aguarda sanção do prefeito Dr. Pessoa”, disse o vereador Alan Brandão.  

Vereador Alan Brandão conduzindo os trabalhos 

Ao final da Sessão Solene em torno desse tema, Alan Brandão ficou satisfeito com a discussão bastante oportuna. “Agradeço a cada um que participou desse momento enriquecedor. Vamos continuar caminhando juntos pela saúde dos teresinenses”, escreveu o parlamentar pedetista em suas redes sociais.  


 

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Ministério da Saúde estabelece prazo para dose de reforço da Janssen

Segundo a pasta, a recomendação é que seja aplicado o mesmo imunizante em um intervalo mínimo de dois meses 

Foto: Reprodução/Divulgação

O Ministério da Saúde emitiu nota técnica sobre a dose de reforço dos indivíduos que receberam o imunizante da Janssen. Segundo a pasta, a recomendação é que seja aplicado o mesmo imunizante em um intervalo mínimo de dois meses, podendo este ser de até seis meses. A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí recebeu do Plano Nacional de Imunização 49.800 doses desta vacina.   

De acordo com a Coordenação de Imunização da Sesapi, a última vez que o estado recebeu lotes do imunizante da Janssen foi em 07 de agosto – 1.300 doses. As demais chegaram em 24 de junho (21.250) e 03 de julho (27.250). 

A nota técnica do ministério ainda explica que a estratégia pontual de aplicação deste reforço dependerá do cenário epidemiológico local e adjacências e condições específicas da população que receberá o imunizante da Janssen previamente. 

No documento emitido pelo ministério também é informado que até o momento, cerca de 2 milhões de doses da vacina da Janssen estão em análise no Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), a qual há previsão de liberação a partir de 05 de dezembro. A previsão do laboratório é que mais 2,8 milhões de doses sejam entregues no começo de dezembro e o restante até o fim do mês. Esses quantitativos são suficientes para a aplicação do reforço de quem se vacinou com a Janssen dentro do intervalo recomendado de até seis meses. 

Em outra nota técnica o Ministério da Saúde também explicou como deve ser feito o reforço em mulheres que tomaram a Janssen previamente e, no momento atual, estão gestantes ou puérperas. As mesmas deverão utilizar como dose de reforço o Imunizante Pfizer, respeitando o intervalo de dois meses, podendo chegar a seis meses. 

Demais reforços 

Na última semana também foi comunicado pelo Ministério da Saúde que o intervalo entre a segunda dose e a dose de reforço, daqueles que se vacinaram com a CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca, passou de seis para cinco meses. Porém àqueles que são imunossuprimidos devem contar como prazo 28 dias após a segunda dose. 

“As vacinas para dose de reforço estão liberadas para toda a população acima de 18 anos, que já está neste prazo. Por isso pedimos que quem estiver completado o seu intervalo e que já esteja sendo convocado por seu município, que tome sua dose de reforço. Conclamamos ainda àqueles cidadãos que ainda não tomaram a segunda dose que voltem aos postos de saúde e façam sua imunização”, disse o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto. (Sesapi)

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Ana Paula diz que segue à frente da SAAD Norte

Foto: Reprodução/SAAD Norte

A superintendete da SAAD Norte, Ana Paula, garante que segue à frente da pasta. Ela afirma que conversou com o prefeito Dr. Pessoa (MDB) e recebeu a garantia do gestor. 

"O prefeito disse não saber de onde saiu essa história.  Ele chegou a falar em fogo amigo", destacou. 

A informação da saída de Ana Paula passou a circular depois de informações de que nomes do MDB devem deixar a equipe municipal. A saída seria motivada pela possibilidade do prefeito deixar o MDB e se filiar ao União Brasil. (Com informações do Blog da Lídia Brito/cidadeverde.com)

Senado aprova piso nacional da Enfermagem em R$ 4,7 mil

Agora o texto será analisado pela Câmara dos Deputados em outro momento 

Foto: Waldemar Barreto/Agência Senado

O Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (24), na forma de um substitutivo, o projeto que institui o piso salarial nacional do enfermeiro, do técnico e do auxiliar de enfermagem e também da parteira (PL 2.564/2020). A proposta é de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES) e recebeu voto favorável da relatora, senadora Zenaide Maia (Pros-RN), que apresentou o substitutivo aprovado em Plenário. Agora o texto será analisado pela Câmara dos Deputados. 

O projeto inclui o piso salarial na Lei 7.498, de 1986, que regulamenta o exercício da enfermagem, estabelecendo um mínimo inicial para enfermeiros no valor de R$ 4.750, a ser pago nacionalmente por serviços de saúde públicos e privados, para uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. Em relação à remuneração mínima dos demais profissionais, o projeto fixa a seguinte gradação: 70% do piso nacional dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem e 50% do piso nacional dos enfermeiros para os auxiliares de enfermagem e as parteiras. 

Homenagem 

Ao defender o projeto, Contarato sustentou que sua aprovação seria a melhor homenagem possível a esses profissionais que, em meio ao maior desafio sanitário já enfrentado neste século, colocam suas vidas em risco para salvar vítimas da covid-19. Segundo o senador, “a fixação do piso salarial nacional a profissionais de enfermagem e das atividades auxiliares é um reparo imprescindível a ser feito”. Ele informou que no seu estado, o Espírito Santo, a remuneração média de enfermeiros é inferior a dois salários mínimos. 

O senador se emocionou ao lembrar que sua cunhada, que era técnica de enfermagem, morreu de covid-19 aos 44 anos. 

"Tenhamos mais empatia. Vamos lutar por uma sociedade mais justa e por um país melhor", pediu ele. 

Para Zenaide Maia, com um piso salarial nacional, será possível oferecer serviços de saúde com mais qualidade a todos os brasileiros. Ela apontou que não é razoável exigir que justamente aqueles que trabalham nas piores condições recebam os piores salários. Para a senadora, a valorização desses profissionais trará uma melhoria na qualidade do atendimento e vai estimular a "interiorização" de mais profissionais. 

"Esse projeto é uma forma de aplaudir esses profissionais, para dar dignidade e respeito à enfermagem. Profissionais eficientes, planejamento e centralização podem reduzir perdas e restabelecer a normalidade em caso de novas crises pandêmicas ou novas ondas", afirmou a senadora ao defender seu substitutivo. 

Relatório 

Zenaide informou que foram apresentadas 11 emendas em Plenário, das quais ela acatou quatro de forma parcial. Uma delas, da senadora Eliziane Gama, estabelece o valor do piso para enfermeiros em R$ 4.750. O valor da proposta original era de R$ 7.315, enquanto outra emenda sugeria o valor de R$ 3.500. Zenaide optou pelo valor intermediário, por considerá-lo “bem razoável”. Eliziane também apresentou outra sugestão, acatada pela relatora, para assegurar a manutenção dos salários vigentes superiores ao piso, independentemente da jornada de trabalho para a qual o profissional tenha sido contratado. Zenaide disse que é uma forma de garantir a irredutibilidade do salário. 

A relatora também acatou uma emenda do senador Wellington Fagundes (PL-MT), que sugeriu desmembrar as diversas instâncias de empregadores ou contratadores de enfermeiros, técnicos ou auxiliares de enfermagem, além de parteiras, para fazer distinção entre "celetistas" e estatutários públicos. Com base em uma sugestão dos senadores Lasier Martins (Podemos-RS) e Eliziane Gama, o texto passou a prever a correção anual do piso com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). 

Jornada e vigência 

No texto original, Contarato sugeria que o piso salarial nacional seria elevado proporcionalmente ao número de horas excedentes que extrapolassem as 30 horas semanais. No substitutivo, Zenaide Maia retirou esse dispositivo. Em seu lugar, a relatora sugeriu a possibilidade de compensação de horários e redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva. 

Zenaide Maia, que é médica, mudou também a data de entrada em vigor da proposta. Contarato havia sugerido que o piso passasse a valer 180 dias após a publicação da nova lei. Já a relatora propôs que a futura lei entre em vigor no primeiro dia do exercício financeiro seguinte ao de sua publicação.  (Agência Senado) 

Dr. Pessoa se reúne com vereadores para discutir novo plano previdenciário para os servidores de Teresina

“Estamos estudando formas para que as mudanças sejam implantadas da melhor maneira, sem afetar tanto os servidores”, diz o prefeito 

Foto: Rafael Sérgio/Semcom

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, se reuniu, nesta quinta-feira (25), com um grupo de vereadores, no Palácio da Cidade, para discutir a implantação de um novo plano previdenciário dos servidores municipais. A medida visa readequar o regramento municipal ao federal e solucionar o déficit atuarial do Instituto de Previdência do Município de Teresina (IPMT). 

Na ocasião, o chefe do executivo municipal enfatizou que, apesar das mudanças seguirem as mesmas diretrizes estabelecidas pela Reforma da Previdência, aprovada ainda em 2019 pelos deputados federais e senadores, as tratativas com os representantes do legislativo local buscam alternativas para reduzir os impactos sobre o vencimento dos servidores. 

Prefeito Dr. Pessoa   Foto: Rafael Sérgio/Semcom

“Não é uma determinação minha, mas do Congresso Nacional, que precisamos acatar sob o risco de sermos penalizados. Vamos fazer a reforma, mas seguindo o nosso modelo. Estamos estudando formas para que as mudanças sejam implantadas da melhor maneira, sem afetar tanto os servidores, principalmente os que ganham menos”, disse Dr. Pessoa. 

Pela nova regra nacional, a alíquota de contribuição dos servidores da rede municipal de Teresina com a previdência precisa ser de no mínimo 14%. Além disso, a idade mínima para aposentadoria passa a ser de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens, bem como um período de contribuição previdenciária, fixado em 25 anos sendo 10 anos de serviço público. 

“É uma reforma feita pela União e que os municípios também são obrigados a fazer, sob pena de ficar inadimplente e perder a transferência de recursos federais. Nossa preocupação é com os servidores que ganham menos, queremos uma maneira de amenizar o aumento da alíquota de contribuição”, pontuou o vereador Renato Berger, líder do prefeito na Câmara Municipal. 

Vereador Renato Berger Foto: Rafael Sérgio/Semcom

O projeto também objetiva o equilíbrio das contas públicas. Em 2020, o rombo na previdência municipal foi de quase R$ 6 bilhões em déficit, ou seja, a prefeitura precisou destinar este valor para cobrir a insuficiência financeira do IPMT e garantir o pagamento de aposentadorias e pensões, comprometendo investimentos em outras áreas como saúde e educação. 

“É uma iniciativa que deve atender à Constituição Federal, mais especificamente à Reforma da Previdência. É importante dizer que o município de Teresina está até atrasado em relação a essa discussão, pois parte dela já deveria ter sido feita há dois anos. Nosso prazo para readequação termina agora em novembro”, explica Esdras Leitão, presidente do instituto. (Semcom)

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Davi Alcolumbre cede às pressões e marca a sabatina de Mendonça

A sabatina e votação da indicação na CCJ vai acontecer na próxima semana 

Foto: Isaac Nobrega/PR

Após mais de quatro meses de resistência, o presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), marcou a sabatina do ex-ministro André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para uma vaga no Supremo Tribunal Federal. 

A sabatina e votação da indicação na CCJ vai acontecer na próxima semana, durante esforço concentrado no Senado para a votação de indicação de autoridades. 

Alcolumbre fez uma longa fala sobre o assunto, rebatendo a acusação de que havia tornado inoperante alguns órgãos justamente por não agendar sabatinas. 

Citou como exemplo o Conselho Nacional do Ministério Público, afirmando que as sabatinas que lhe cabiam haviam sido feitas, mas que o plenário do Senado não realizou as votações previstas. 

O senador pelo Amapá também afirmou que tinha preferência por realizar primeiramente as sabatinas para cargos com mandatos e não para vagas vitalícias, como as indicações para tribunais. 

Ele citou especificamente as indicações de Mendonça, para o Supremo Tribunal Federal e também para uma vaga no Tribunal Superior do Trabalho. 

"Pessoalmente se tivesse que escolher, eu optaria por colocar todos os cargos nesse momento, os cargos que dispõem de mandato e não os vitalícios", afirmou. 

O agendamento da análise do nome de Mendonça acontece um dia após reunião na residência oficial do Senado entre Alcolumbre, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e o líder do governo, senador Fernando Bezerra (MDB-PE). 

Pacheco informou no mesmo dia que havia recebido uma sinalização positiva de que Alcolumbre pautaria a sabatina de Mendonça durante o esforço concentrado para a votação das indicações de autoridades, que será realizado na próxima semana. 

"[Alcolumbre] sinalizou que vai fazer todas as sabatinas, todas as apreciações que precisam ser feitas pela CCJ, assim como a senadora Kátia Abreu fez em relação à Comissão de Relações Exteriores com os embaixadores que estão indicados e as demais comissões e assim sucessivamente", respondeu Pacheco, ao ser questionado sobre o que teria dito Alcolumbre ao ser cobrado para fazer a sabatina de Mendonça durante o esforço concentrado. 

O senador pelo Amapá vem sendo cobrado duramente por evangélicos, por membros do STF e por outros senadores para destravar a sabatina do ex-ministro da Advocacia-Geral da União. A cobrança acabou respingando em Pacheco, que passou a ser pressionado para levar a análise diretamente para o plenário do Senado. 

Durante sessão plenária na semana passada, alguns senadores, como o líder do Podemos, Álvaro Dias (Podemos-PR), chegou a ameaçar uma grande paralisação dos trabalhos do Senado, se a sabatina de Mendonça não fosse realizada. 

Nos bastidores, comenta-se que o principal motivo pelo qual Alcolumbre vinha segurando a sabatina de André Mendonça é o fato de ter perdido o controle sobre a distribuição de emendas. Além disso, também comenta-se que ele gostaria de ver substituída a indicação de Mendonça pela do atual procurador-geral da República, Augusto Aras. 

Mendonça é o nome "terrivelmente evangélico" que o presidente Jair Bolsonaro havia prometido indicar para uma vaga no Supremo Tribunal Federal. (Estadão Conteúdo) 

terça-feira, 23 de novembro de 2021

Câmara de Timon realiza sessão solene em homenagem ao dia do Conselheiro Tutelar

Foto: Reprodução/CMT

Na manhã desta terça-feira, 23 de novembro, a Câmara Municipal de Timon realizou uma sessão solene pela passagem do dia nacional do conselheiro tutelar, comemorado no dia 18 de novembro. A sessão foi proposta pela vereadora Da Luz do Sete Estrelas e contou a a presença de vereadores, secretários, conselheiros e ex-conselheiros. 

A proponente da homenagem, vereadora Da Luz do Sete Estrelas, que já exerceu a função de conselheira tutelar, ressaltou a importância que este profissional tem em relação à garantia de direitos. "Eu que tive a honra de ser conselheira não poderia deixar de prestar essa homenagem a estes guerreiros. Minha total admiração e reconhecimento pelo belíssimo trabalho exercido em prol da garantia dos direitos de nossas crianças e adolescentes", destacou. 

O presidente da Casa, vereador Uilma Resende pontuou que a missão dos conselheiros tutelares é essencial para a nossa sociedade e parabenizou o empenho da categoria no exercício de suas funções. "Reconhecemos a enorme importância desta classe para a sociedade como um todo. São profissionais que se doam inteiramente e exercem um belo trabalho na defesa e garantia dos direitos de nossas crianças e adolescentes". 

A conselheira tutelar Simone Sampaio reforçou a importância do papel que a categoria possui para a sociedade, sem esquecer que ainda há melhorias a serem implementadas para que estes profissionais tenham melhores condições de trabalho. "Estamos sempre buscando, juntos, melhorias para nossa categoria, que não canso de ressaltar o quão fundamental é o trabalho que fazemos para a sociedade". (Ascom/CMT)

Foto: Reprodução/CMT

Polícia Federal marca novo depoimento de Ciro Nogueira para o fim do mês

Ministro da Casa Civil de Bolsonaro é investigado por suposto recebimento de propina para que apoiasse a chapa Dilma/Temer   

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Polícia Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal, no último dia 10 de novembro, que os autos do inquérito que apura suposto pagamento de propina para que o PP apoiasse a chapa Dilma/Temer continuem na PF até o fim do mês.  

Isso porque está marcado o fim deste mês um novo depoimento de Ciro Nogueira. O atual ministro da Casa Civil e presidente nacional do Progressistas (PP) deve falar à PF no dia 29, às 11h.  

No documento encaminhado à ministra Rosa Weber, relatora do inquérito no STF, a PF afirma que já ouviu o atual prefeito de Araraquara (SP), Edinho Silva (PT), que também é investigado no inquérito, mas que só foi possível agendar a oitiva de Ciro para o fim do mês.  

Segundo o delegado do caso, Rodrigo Borges Correia, essa deve ser a última diligência antes da apresentação do relatório final das investigações. 

Em setembro deste ano, Rosa Weber concedeu mais 30 dias para que a PF pudesse ouvir Edinho Silva, ex-tesoureiro do PT, e Ciro Nogueira. 

A PF quer confrontar o ministro da Casa Civil com o material apreendido na operação Compensação e com depoimentos de outros alvos. 

Segundo a PGR, a operação, que mirou em endereços de Ciro e Gustavo Nogueira, irmão do ministro, a PF apreendeu materiais que confirmam os fatos delatados pelos executivos da J&F, que teria sido a responsável pelo pagamento de propina. 

O inquérito foi aberto após a delação premiada de Ricardo Saud, ex-diretor da J&F, holding que controla, entre outras empresas, a JBS. Segundo o executivo, a pedido de Edinho Silva, o grupo empresarial teria pagado R$ 42 milhões para apoio do PP, de Ciro Nogueira, à chapa. (Gabriel Hirabahasida CNN/Brasília) 


Alepi: Audiência pública discutirá repasses para o Hospital São Marcos

Faltam aportes financeiros do governo estadual e da Prefeitura de Teresina para o Hospital São Marcos 

Deputado Henrique Pires Foto: Alepi

O deputado estadual Henrique Pires (MDB) apresentou na sessão de hoje (23) da Assembleia Legislativa uma proposta de audiência pública para que sejam debatidos os motivos da ausência de aportes financeiros do governo estadual e da Prefeitura de Teresina para o Hospital São Marcos, entidade filantrópica responsável por mais de 90% dos atendimentos de pacientes de câncer no Piauí. No mesmo diapasão, o deputado Gessivaldo Isaias (Republicanos) pediu informações à Prefeitura de Teresina sobre do atendimento de mais de 40% dos casos de pacientes com câncer no Hospital São Marcos. 

LIMPEZA - Gessivaldo também pediu à prefeitura da capital o calçamento da rua Nobreza, no bairro Cidade Leste, e a adoção de medidas para impedir o acúmulo de lixo no Residencial HBB e, ainda, a instalação de semáforo na avenida Josué de Moura Santos, no Pedra Mole. 

ABASTECIMENTO - O deputado Gustavo Neiva (PSB) solicitou ao presidente da Agespisa, Genival Brito de Carvalho, uma solução para a recorrente falta de água em União.  No mesmo sentido, o deputado Henrique Pires pediu a regularização do abastecimento de água em Cajazeiras e as informações sobre os recursos aplicados no município. 

AUXÍLIO BRASIL - A deputada estadual Lucy Soares (PP) pediu ao prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, e à Caixa Econômica Federal informações sobre o Cadastro Único das pessoas residentes na região norte, mais precisamente no Parque Lagoas do Norte e sobre a entrega das casas populares no Parque Brasil. 

EDUCAÇÃO - Ela também pediu ao secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso, informações sobre quantos kits de alimentos foram distribuídos às famílias de alunos da rede municipal, o que continha cada kit e porque muitos foram recolhidos às escolas municipais. 

ESTRADAS - O deputado Dr. Hélio pediu ao DER uma operação de recuperação da estrada entre Piripiri e Buriti dos Lopes, que está cheia de buracos. Já o deputado Severo Eulálio (MDB) pediu que o DER faça a sinalização e barreiras de proteção nas entradas das barragens Esperado e Sangradouro, em Campo Maior. 

UTILIDADE PÚBLICA - Foram lidos ainda uma mensagem do Governo do Estado propondo alterações na Lei Orçamentária aprovada em setembro passado, um projeto de lei do deputado João de Deus (PT) reconhecendo de utilidade pública a Oficina Esperança e um projeto de decreto legislativo concedendo a cidadania piauiense a Flávio Aurélio Nogueira Júnior, de autoria dos deputados João Madison e Henrique Pires, ambos do MDB. Foi lido ainda o projeto de Henrique Pires concedendo a cidadania à ministra do Superior Tribunal de Justiça, Assusete Dumont dos Reis Magalhães. (Alepi)

Prefeitura de Teresina desenvolve aplicativo para atender as demandas de segurança pública

A previsão é que a nova funcionalidade fique disponível no começo do próximo ano 

Foto: Rômulo Piauilino/Semcom 

Ampliando a participação popular na gestão, a Prefeitura de Teresina está desenvolvendo o aplicativo “THE Segura”. A ferramenta, voltada para resolução de demandas nas áreas da segurança pública local, irá funcionar através do Sistema AMI, a plataforma criada pelo poder público municipal para a coleta de denúncias, elogios e sugestões.  

“Será um aplicativo de extrema importância, que vai auxiliar os teresinenses como um todo. O “THE Seguro” vai funcionar como um botão de alerta dentro do nosso sistema, onde a população vai conseguir ter um contato mais rápido e direto com todos órgãos de segurança da prefeitura”, explica Pedro Mousinho, Ouvidor-geral do município. 

A iniciativa, executada pela Empresa de Processamento de Dados da Prefeitura de Teresina (Prodater) em parceria com a Coordenadoria Municipal de Comunicação, funcionará de forma integrada com a Guarda Civil Municipal (GCM) e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans). A previsão é que a nova funcionalidade fique disponível no começo do próximo ano. 

“É uma ação que integra os órgãos de controle e que, a primeiro momento, vai fortalecer e aperfeiçoar o trabalho desenvolvido pela GCM no que diz respeito à proteção do patrimônio público, mas a intenção é também ampliar esse serviço para a salvaguarda dos teresinenses”, afirma Nixon Frota, coordenador municipal de segurança pública. 

Foto: Rômulo Piauilino/Semcom

A medida, resultado de um indicativo de Lei aprovado pela vereadora Fernanda Gomes Câmara Municipal, possibilitará, dentre outras coisas, que os usuários da aplicação comuniquem entre si ocorrências como falta de luz, queda de árvore, pichação, ou qualquer outro tipo de crime, para que o poder público possa solucioná-las de forma ágil. 

“Com ele teremos um maior e constante monitoramento das ocorrências para combatermos a criminalidade na nossa capital, onde a população terá acesso a uma central de relacionamento com os órgãos da prefeitura. Ele será bem adaptado à realidade e necessidade da população e deve ser implantado o mais rápido possível”, pontua a parlamentar. (Semcom)

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Câmara de Timon põe o projeto da LOA em votação e texto não é aprovado pelos parlamentares

Foto: Reprodução/CMT 

A Câmara Municipal de Timon realizou votação na manhã desta segunda-feira, 22 de novembro, onde apreciou a peça orçamentária elaborada e enviada pelo poder Executivo Municipal para o poder Legislativo, referente ao ano de 2022. A LOA, Lei de Diretrizes Orçamentárias, contém as estimativas de receitas e as previsões de despesas do município de Timon para o próximo ano fiscal. Para ser aprovado o projeto necessitava de no mínimo 14 votos dos parlamentares, mas obteve somente 11, todos eles dos vereadores que compõe a base de apoio do governo municipal na Casa. 

A votação desta segunda-feira, 22, encerra um imbróglio que dura desde o dia 20 de outubro, quando o presidente da Casa, vereador Uilma Resende convocou a sessão extraordinária Nº 315 para apreciar e votar o projeto da LOA, mas logo a sessão foi esvaziada pelos vereadores da base governista, o que obrigou o presidente a realizar sua suspensão por falta de quórum.  

“Nós da oposição alertamos para diversas incongruências presentes no texto da LOA, como a retirada de vultosos recursos de secretarias importantíssimas para o desenvolvimento do nosso município como as secretarias de infraestrutura, quase R$ 7 milhões, além de retiradas da secretaria de desenvolvimento rural, da secretaria de esportes, entre outras. Essas incongruências presentes no texto apresentado pelo poder executivo fizeram com que os vereadores da oposição não concordassem com a peça orçamentária que foi apresentada”, explicou o presidente Uilma Resende. 

A sessão extraordinária Nº 315 precisou ser aberta mais oito vezes ao longo do último mês e somente hoje, obteve o quórum necessário para que fosse realizada com a votação da LOA. (Ascom/CMT)

Foto: Ascom/CMT


Alepi: Relator do Orçamento de 2022 ouve Poderes em audiência pública

O orçamento segue o planejamento estratégico para o desenvolvimento do Piauí 

Foto: Reprodução/Alepi

A Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) realizou, na manhã desta segunda-feira (22), audiência pública sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) do Estado para o exercício financeiro de 2022. 

Nas falas iniciais, Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas criticaram o maior aumento dos valores para o Executivo em relação aos demais órgãos. As representantes do Governo do Estado afirmaram que o orçamento segue o planejamento estratégico para o desenvolvimento do Piauí e que a receita prevista obriga a definição de prioridades. 

O presidente da Comissão de Finanças e relator da LOA, deputado Henrique Pires (MDB), destacou a importância da audiência pública como espaço de debate entre todos os agentes interessados na lei orçamentária. O parlamentar afirmou que, em conversas anteriores, já tinha conhecimento das demandas de todos os órgãos presentes e que esperava ouvi-los para reduzir os problemas gerados por um orçamento que sempre é limitado diante dos desafios do estado. 

 Ciente desses obstáculos, a deputada Teresa Britto (PV) fez seus questionamentos iniciais sobre a distribuição de valores. A parlamentar fez um comparativo entre o orçamento destinado ao Gabinete Militar, à Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulheres e a Secretaria Estadual para Inclusão de Pessoas com Deficiência. Ela considerou que o primeiro órgão receberá valores além de suas necessidades e os dois últimos terão recursos abaixo do que seria imprescindível. 

 A deputada reforçou a crítica de representantes de outros poderes sobre a disparidade do crescimento da despesa em relação ao Executivo. Antes da parlamentar, a promotora Cláudia Seabra e o conselheiro do Tribunal de Contas, Jackson Nobre Veras, destacaram que a receita prevista para o Judiciário teve um crescimento de cerca de 7%, enquanto para o Governo do Estado foi em torno de 17%. 

Cláudia Seabra afirmou que esse aumento dado ao Ministério Público não seria capaz de suprir a inflação dos aluguéis dos prédios onde o órgão funciona e a substituição de funcionários que devem se aposentar. 

O defensor público-geral, Erisvaldo Marques, corroborou com as críticas feitas à Lei Orçamentária de 2022. Segundo ele, a reforma do prédio da Defensoria Pública e um concurso público que está em execução só foram possíveis por causa de emendas parlamentares destinadas pelos deputados Severo Eulálio (MDB), Francisco Limma (PT) e Teresa Britto. 

Após essas falas iniciais, a secretária de Estado do Planejamento, Rejane Tavares, apresentou detalhes da elaboração da Lei Orçamentária enviada pelo Executivo à Assembleia Legislativa. A secretária argumentou que a matéria está de acordo com os desafios estratégicos estabelecidos para a gestão estadual em 2022. A análise parte da evolução dos índices de longevidade e de acesso à educação, mas que não são acompanhados pelo crescimento da renda da população do estado. 

 Outro desafio apresentado foi o da territorialização do orçamento. Rejane Tavares falou que a lei tenta facilitar a realização de políticas públicas condizentes com as desigualdades atuais e de potencial existentes entre as diversas regiões do Piauí. A dificuldade de ter tendências claras de projeção de receita também foi considerada pela secretária. Segundo ela, esse cenário se deve à crise sanitária. 

 Para buscar enfrentar esses desafios, considerados os mais importantes, cinco áreas terão os principais incrementos no orçamento de 2022 em relação ao de 2021: Inclusão Social (32% de crescimento), Defesa Civil (32%), Educação (25%), Cultura (24%) e Saúde (21%). Os deputados Nerinho (PTB), Francisco Limma (PT) e Francisco Costa (PT) também participaram da audiência pública. (Alepi) 

Foto: Reprodução/Alepi


Propostas para a Mobilidade Urbana serão debatidas em Audiência Pública amanhã (23)

A Audiência será transmitida pelo canal no YouTube da Câmara Municipal de Teresina

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) realizará uma Audiência Pública para debater sobre as Propostas para a Mobilidade Urbana de Teresina. Elas estão organizadas em eixos, com seus respectivos objetivos e prazos de implantação. O encontro será na Câmara Municipal de Teresina, de forma híbrida, nesta terça-feira (23), a partir das 10h. 

A realização desta Audiência é uma etapa de grande relevância para a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável de Teresina (PDMUS), pois se discutirá com a população se as intervenções atendem às demandas prioritárias da sociedade. 

Com isso, o PDMUS poderá ser indutor de geração de benefícios econômicos, sociais e ambientais para todos. 

Para participar presencialmente da Audiência basta acessar ao link disponível e realizar sua inscrição. Respeitando o limite máximo de público de 30 pessoas. (INSCRIÇÃO AQUI) 

A Audiência será transmitida pelo canal no YouTube da Câmara Municipal de Teresina. 

O acesso à visitantes será de forma prioritariamente remota, devido às medidas sanitárias relacionadas à pandemia da Covid-19. (Strans)


Henrique Pires participou da I Cavalgada dos Vaqueiros do Longá em Batalha

Foto: Ascom/Deputado Henrique Pires 

O deputado Henrique Pires (MDB) participou da I Cavalgada dos Vaqueiros do Longá, em Batalha, realizada no domingo (21). 

Idealizado pelo deputado, juntamente com a Associação dos Vaqueiros de Batalha (Avab), a cavalgada busca o resgate cultural da tradição sertaneja na região do Longá. No seu primeiro ano de realização, a cavalgada reuniu centenas de vaqueiros de toda a região. 

 "Essa região do Piauí tem essa tradição que precisa ser valorizada. A Associação com nosso apoio organizou o evento que foi um momento de agregar e compartilhar as histórias da região ligadas a tradição dos vaqueiros", afirmou Henrique Pires. 

O evento contou com a participação da Prefeitura de Batalha. O prefeito Zé Luís, que é filho de vaqueiro, também esteve no evento, apoiando a Avab na realização da cavalgada. (Ascom/Deputado Henrique Pires) 

Coelho Neto: Secretaria de Cultura realiza programação alusiva ao Dia da Consciência Negra

Foto: Reprodução

A Secretaria de Cultura promoveu uma programação especial e diversificada alusiva ao Dia da Consciência Negra.  

Em sua fala, a secretária de Cultura Kinha Santos, defendeu a importância do evento e do trabalho em resgatar a cultura da cidade. 

O evento realizado no Teatro Municipal, reuniu diversas autoridades, dentre as quais os secretários professor Lopes (Educação), Domingos Dias (Administração), Samuel Bastos (Comunicação), Sônia Maria (Assistência Social), Walber Ronan (Adjunto de Cultura) e o vereador Nailson Silva.  

Todas as apresentações arrancaram efusivos aplausos dos presentes, que na sua essência serviram para reafirmar a temática como de interesse de toda sociedade.  

Após longo período de abandono, estamos criando as condições para que a cultura de nossa cidade seja resgatada e volte a cumprir seu papel na sociedade. Parabéns a toda equipe da nossa Secretaria de Cultura”, disse o prefeito Bruno Silva sobre o evento. 


domingo, 21 de novembro de 2021

Até 2025, R$ 326 bilhões do FGTS serão disponibilizados para obras de habitação, saneamento e infraestrutura urbana

Existe a expectativa de manutenção e geração de 7,4 milhões de empregos por todo o Brasil 

Foto: Reprodução/Divulgação

Foi aprovado no orçamento operacional do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para o ano 2022, além do plano plurianual de aplicação para o período de 2023 a 2025. Serão disponibilizados, nos próximos quatro anos, mais de R$ 326 bilhões para a contratação de projetos nas áreas de habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana. As propostas foram encaminhadas pelo Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), que é o gestor da aplicação dos recursos do Fundo, e referendadas pelo Conselho Curador do FGTS durante a 182ª Reunião Ordinária do colegiado. 

A projeção é que o aporte possibilite, até 2025, a construção de 2,5 milhões de unidades habitacionais por meio do Programa Casa Verde e Amarela, além de beneficiar quase 56 milhões de brasileiros com obras de saneamento e infraestrutura urbana. Também há a expectativa de manutenção e geração de 7,4 milhões de empregos por todo o Brasil. 

Segundo o ministro substituto do Ministério do Desenvolvimento Regional e conselheiro do Conselho Curador do FGTS, Daniel Ferreira, o investimento previsto vai promover benefícios para a população, com a entrega de moradias e obras que melhoram a qualidade de vida e, ao mesmo tempo, estimular a atividade econômica. 

“O FGTS é uma fonte importantíssima para a construção civil, que foi um setor que se manteve ativo mesmo durante a pandemia e que representa um percentual expressivo do PIB”, afirma. “É importante ressaltar a importância do setor para a economia e, consequentemente, a importância do FGTS para o PIB do país e para a geração de empregos, na medida em que fomenta a construção, tanto nas áreas de habitação popular quanto de saneamento e infraestrutura urbana”, completa Ferreira. 

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional 

Wellington Dias reassume o Governo do Piauí após retornar da Europa

A governadora em exercício Regina Sousa fez a transmissão do cargo para o govenador neste domingo (21)

Foto: Reprodução/CCom

O governador Wellington Dias reassumiu, neste domingo, 21, o cargo à frente do Executivo Estadual após passar 15 dias na Europa para participar da COP 26, que aconteceu em Glasgow, na Escócia. A transmissão do cargo foi feita pela governadora em exercício Regina Sousa, que estava substituindo o governador desde o dia 6 de novembro. 

Wellington retornaria ao Piauí no dia 12 de novembro, mas como testou positivo para Covid-19 no dia 11 deste mês, quando fez exames durante o evento, precisou ficar em quarentena na Escócia. Por conta nas normais sanitárias do país europeu, Wellington ficou isolado até ficar curado, o que foi confirmado nesse sábado (20), quando um novo exame para Covid deu negativo. 

Ao receber o Governo da vice-governadora Regina Sousa, o governador a agradeceu por ter cumprido todos os compromissos à frente do Executivo enquanto ele esteve fora. “A professora Regina trabalhou de forma competente e organizada”, disse o gestor. 

Wellington Dias também lembrou das mensagens de apoio que recebeu dos piauienses enquanto cumpria quarentena. “Sou grato às pessoas que me confortaram com mensagens e orações enquanto estive isolado. Estava com muita saudade, mas agora estou com energia para seguir trabalhando pelo Piauí”, comemorou. 

Regina Sousa estava aliviada com a recuperação do governador Wellington Dias. “Estava aflita com a saúde dele, mas graças a Deus ele está bem. Enquanto estivemos no cargo, trabalhamos muito, porque tive uma agenda pesada, já que precisei conciliar a agenda de vice, previamente marcada, com a agenda de governadora. Mas realizamos muitas ações nesse período, e destaco a assinatura do retorno das vans”, explicou a vice-governadora, sobre o retorno do transporte intermunicipal, que estava suspenso desde julho. (CCom)

Foto: Reprodução/CCom

sábado, 20 de novembro de 2021

Dr. Pessoa participa de Encontro de Empreendedorismo Feminino na zona Sul de Teresina

Prefeito Dr. Pessoa visitou a comunidade e pôde acompanhar a realidade dos moradores 

Foto: Lucas Dias/Semcom

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, participou, na manhã deste sábado (20), do 1° Encontro de Empreendedorismo Feminino da periferia da Vila Palitolândia, região da Vila Irmã Dulce, zona Sul de Teresina. 

No evento, mulheres da Vila Palitolândia expuseram produtos que vão de serviços alimentícios ao artesanato, atual fonte de renda de 60 mulheres cadastradas no grupo da associação. 

Dr. Pessoa visitou a comunidade e pôde acompanhar a realidade dos moradores. Dentre as solicitações da população, está o calçamento de uma rua e a reforma de uma quadra de esportes. O líder do prefeito Dr. Pessoa na Câmara Municipal de Teresina, vereador Renato Berger, esteve presente durante as visitas.

“Vamos fazer nessa comunidade um espaço próprio para a exposição dos produtos para gerar renda para as famílias da região. Queremos também preparar todas com cursos profissionalizantes para fortalecer o espírito empreendedor que há dentro de vocês. E quero deixar registrado que vamos fazer a rua e reformar a quadra para que todos daqui tenham esporte e lazer”, afirmou o gestor municipal. 

Foto: Lucas Dias/Semcom

A presidente da Associação de Moradores do bairro, Maria Zilda Barbosa, destacou a importância da presença do prefeito no evento. 

“A comunidade Palitolândia está radiante com a visita do prefeito. Com tanto tempo que moramos aqui, é a primeira vez que um prefeito vem ouvir as demandas da comunidade. Isso mostra o quanto Dr. Pessoa de fato cuida das pessoas, gosta de estar com as pessoas”, declarou a presidente. 

Uma das mulheres cadastradas é Auricélia Maria, ela relata que, por conta da pandemia da Covid-19, teve que buscar alternativas para sobreviver e colocar alimentação em casa. 

“Começamos a desenvolver esse empreendedorismo no início da pandemia. Como ficamos reclusas em casa sem condições para trabalhar, veio a necessidade financeira e um grupo de mulheres resolveu se reunir para ajudar a colocar comida em casa. Com isso, estamos batalhando por nosso espaço, buscando aprender e oferecer sempre o melhor para os clientes”, disse Auricélia. (Semcom)

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Presidente da APPM reforça importância dos municípios da condução da vacinação contra a COVID-19

Prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, falou sobre algumas dificuldades que enfrenta na gestão da saúde  

Foto: Reprodução/APPM

Durante reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR) Entre Rios, nesta sexta-feira (19), no auditório da APPM, com a presença de prefeitos e secretários municipais de saúde, o presidente da Associação Piauiense de Municípios, Paulo César Morais, reforçou a importância dos municípios na condução da vacinação contra a COVID-19, tendo em vista que a imunização e a busca ativa da população ficam sob a responsabilidade dos gestores e equipes municipais. 

“Quero parabenizar cada profissional de saúde pelo sucesso da vacinação nos municípios. Pegaram um censo de 2010, com mais de dez anos de defasagem, para ter como base o envio das doses, enquanto as equipes dos municípios sabem exatamente quantas pessoas tem em cada cidade. Querem minimizar a importância dos municípios, mas são eles que fazem o principal: a imunização e a busca ativa das pessoas”, argumenta Paulo César Morais, que reforçou a importância dos repasses relacionados ao cofinanciamento e dos Hospitais de Pequeno Porte (HPP’s), que não tem sido repassado pelo Governo do Estado desde 2020, o que dificulta a gestão dos municípios na área da saúde. 

Presente durante a solenidade, o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, falou sobre algumas dificuldades que enfrenta na gestão da saúde da capital. “Discutir o SUS é difícil, mas ainda é colocar em prática os recursos escassos vindos do Governo Federal, através do Ministério da Saúde, mas principalmente do Governo do Estado, que não faz as tratativas que deveria fazer, olhando olho no olho. Temos que rever a saúde no Piauí, pois muitos municípios estão à deriva, esperando algo chegar. Cuidar do povo não se faz com jeitinho”, afirma.   

“O território Entre Rios está sempre presente nas discussões, buscando soluções de como melhorar o SUS na região. Esse espaço é nosso, dos secretários de saúde e prefeitos, para dialogar, pois precisamos desse momento para reiniciar, nos fortalecer. Agradeço a APPM pelo compromisso em discutir temas importantes”, explica Leopoldina Cipriano, vice-presidente do COSEMES – Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Piauí. 

Entre as pautas discutidas durante a reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR) Entre Rios Pautas estão: fortalecimento da CIR, saldos remanescentes de contas e indicadores de vacinação. Também estiveram presentes no evento a presidente do COSEMES, Auridene Tapety; presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, Gilberto Albuquerque; prefeito Robertinho, de Miguel Leão e presidente da AMPAR; além da Dira Santos, coordenadora da CIR. (APPM)

Foto: Reprodução/APPM